PRAIA DO PORTO, EM IMBITUBA, PEDE SOCORRO!!!

CONHECIDO PELOS MORADORES COMO 'MERDÃO', ESGOTO É JOGADO 'IN NATURA' NO MAR HÁ VÁRIOS ANOS

A praia do Porto, em Imbituba, ainda uma das mais belas da região, convive com o esgoto jogado diretamente no mar e sem tratamento, e seus moradores querem uma solução para o problema. Foto: AMPAP. 

Já foi-se o tempo de se frequentar a praia do Porto, em Imbituba, sem preocupações. Quem sabe, a primeira praia - ou uma das primeiras - a serem utilizadas por moradores e turistas em nossa cidade, passou ao longo dos anos sendo aos poucos, degradada e esquecida. 

Tirando o fato, de um dos principais portos do estado estar encravado em seu canto sul, que pouco ou nada fez para ajudar a protege-la, em tantos anos de atividade, e ainda vizinhando com a praia da Vila, a 'Meca do Surf' estadual e nacional, frequentá-la hoje, virou coisa de louco ou aventureiro. 

Tudo pode ter começado há muitos anos, com uma grande tubulação de esgoto, que desovava dejetos atrás do longo molhes que aponta lá fora do porto de Imbituba, que até hoje não se sabe de onde vinha tanta sujeira, e que parece não mais estar ativo. Logo mais, quando da construção dos molhes em terra, um rio de esgoto já corria pelo meio da praia, 'desovando' esgoto sem tratamento algum, diretamente no mar. 

Foto tirada por um morador, que mostra o já conhecido 'rio' de esgoto, ou 'Merdão' atravessando a praia do Porto para chegar ao mar. Foto enviada por morador.

Naquele tempo, quase ninguém dava muita bola pra isso, mas com passar dos anos, o aumento da urbanização nos bairros Aguada, Divinéia, e Village, bem como do centro da cidade, todo este esgoto produzido que deve estar sendo 'produzido' principalmente por residencias, era - e ainda é - jogado in natura, a céu aberto e sem nenhum tratamento, diretamente no mar. 

Além disso, a praia do 'Portinho', como é conhecida, também conviveu com desastres históricos, como o encalhe do navio Cidade de Belo Horizonte, que derramou em suas águas, lentamente por anos, seu carregamento de carvão - pelo menos e apenas isso foi divulgado -, transformando-a num imenso mar de coloração amarronzada.

Alguns movimentos sociais ocorreram entre os moradores e pescadores da região, mas pouco se questionou sobre este problema. Na verdade, a praia do Porto, chega a parecer uma praia abandonada, e mesmo assim, tem havido resiliência por parte de alguns moradores e ativistas, para que este quadro mude de uma vez por todas. 

Navio Cidade de Belo Horizonte, quando de seu encalhe na praia do Porto em setembro de 1980, desfigurou as águas da praia do Porto, tornando-a inacessível por longos anos. Foto de Paulo Marcio Souza/internet

O 'Pico da Diva', lá no canto norte da praia do Porto é um exemplo da harmonia em que a praia poderia e deveria estar vivendo. Tudo foi feito por nativos para agradar seus moradores e frequentadores, e tentar manter o local com sua beleza natural que muitos conhecem. Quem frequenta, conhece e sabe a importância de se preservar algo tão importante nesta histórica praia.

Limpezas tem ocorrido com certa frequência na praia, agitadas pelo Ecosurf/Imbituba, entre outras entidades,  mas o que todos querem mesmo é que a praia esteja, o quanto antes possível, livre deste sério problema, que não é só um problema para quem insiste em frequentar as areias da praia do Porto, muitos menos das praias da cidade de Imbituba.

O 'Merdão', como já ficou conhecido pelos moradores e frequentadores, um longo 'rio' de esgoto e dejetos, que atravessam a praia, também traz um mal cheiro insuportável, além de servir como um imenso criadouro de mosquitos, e quem sabe até do Aedes aegypti, nesta época tão propícia para sua procriação. 

O norte americano tantas vezes Campeão Mundial de Surf, Kelly Slater, fez uma passagem histórica e também, incógnita pela ótimas ondas da praia do Porto, presenciado por alguns locais sortudos. Foto: Sebastian Rojas. 

Além de tudo isso, relatos de problemas estomacais, viroses e outras doenças, são comuns, principalmente, entre os surfistas que frequentam o local. Assim como foi deflagrado o sério problema com o Rio do Braz, na praia de Canasvieiras, em Florianópolis, moradores de Imbituba estão preocupados com o futuro da praia que há muito tempo sofre com estes problemas, que, com certeza, deve estar afetando suas vizinhas, a praia da Vila, bem como a praia d'Água e Ribanceira. 

E, também assim como em Floripa, a população está preocupada com a fiscalização de órgãos públicos, como a Prefeitura de Imbituba, por exemplo, e os que lidam com o meio ambiente, tanto estadual, como federal - já que a praia também faz parte da APA da Baleia Franca -, bem como o esgoto de nossa cidade, principalmente com as ligações residenciais clandestinas, que devem estar contribuindo em muito, com esta situação.

As ondas da praia do Porto impressionam pela sua qualidade. Em frente ao primeiro molhes de pedras da praia, direitas perfeitas, longas e tubulares quebram com frequência, mas que também assustam e preocupam pelo mal cheiro e pelos problemas de saúde que podem causar. Foto: Jaime Mengue.
O contradição pode acontecer, e a situação pode realmente ser ainda pior, já que a FATMA - Fundação de Amparo ao Meio Ambiente -, indicou em seu último relatório no dia 15/01/2016 - além de em outros períodos já informados - sobre a balneabilidade das praias praias catarinenses, a praia do Porto aparece como 'Própria' para o banho. 

Além de tudo isso já destacado, a praia do Porto é um importante território de pescadores, com sua pequenas e médias embarcações, que vivem ano após ano, da pesca que ainda abunda nesta praia e na região de Imbituba.
Postar um comentário