22 de novembro de 2016

DUNAS DA RIBANCEIRA: IFSC REALIZA CONSULTA POPULAR PARA O TOMBAMENTO

QUESTIONÁRIO IRÁ COMPOR PROCESSO DE TOMBAMENTO REALIZADO PELO SECULT EM IMBITUBA


Já está no ar, a partir desta segunda feira (21), o formulário de participação voluntária desenvolvido pelo Instituto Federal de Santa Catarina - IFSC -, campus Garopaba, para cidadãos e cidadãs que residem ou nasceram em Imbituba para fins de patrimonialização paisagística - Tombamento - das dunas da Ribanceira, em Imbituba, idealizado e conduzido pela Superintendência de Cultura da Prefeitura de Imbituba.

Todas as pessoas residentes ou domiciliadas em Imbituba poderão evidenciar suas impressões sobre um dos maiores patrimônios imbitubenses que sofreu com a destruição durante anos e que agora está a caminho da preservação definitiva, e o Tombamento das dunas da Ribanceira poderá contemplar esta proteção.

Os dados necessários neste formulário são de suma importância para que o processo de Tombamento seja concretizado, por isso as informações solicitadas são de extrema importância para o fim que é proposto. 


Segue a nota do IFSC sobre a consulta popular para o Tombamento das dunas da Ribanceira:

"O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC), a partir do Campus Garopaba, colabora com os estudos a respeito do valor cultural e paisagístico representado pelas Dunas da Ribanceira para a história e construção identitária do município de Imbituba (SC). Com o objetivo de compreender qual a importância das Dunas da Ribanceira para as pessoas que de algum modo estão relacionadas ao município de Imbituba, o IFSC, por meio do Projeto de Extensão registrado na Plataforma SIGPROJ sob o nº 245257.1248.194282.21082016, apresenta este formulário de participação voluntária dos cidadãos e cidadãs que residem ou nasceram no município de Imbituba (SC).

O preenchimento e envio deste formulário manifesta a concordância do respondente em ceder ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina e a pesquisadores creditados , sem quaisquer restrições, os direitos autorais e de imagem do depoimento de caráter voluntário. O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC) e demais instituições e pesquisadores vinculados a este projeto ficam assim autorizados a utilizar, reproduzir e publicar, para fins culturais, de pesquisa ou de processos de patrimonialização, o mencionado depoimento no todo ou em partes, editado ou não, bem como permitir a terceiros o acesso ao mesmo para fins idênticos.

Seu depoimento é muito importante para que se verifique ou não a pertinência do processo de Tombamento das Dunas da Ribanceira. Agradecemos a sua participação."

CONSELHO COMUNITÁRIO CONVOCA ASSEMBLÉIA EM IBIRAQUERA NESTA QUARTA FEIRA (23)

CRIMES AMBIENTAIS E CASAS NOTURNAS SERÃO ALGUMAS DAS PAUTAS


Após série de crimes ambientais ocorridos na região de Ibiraquera e praia do Rosa, denunciados pelo Conselho Comunitário de Ibiraquera - CCI -, e o fechamento de uma casa noturna na praia do Rosa, comunidade se reúne para debater estes temas nesta quarta feira (23).

A Assembléia Geral do CCI acontece no Salão Paroquial de Ibiraquera, a partir das 20:00 horas, e a entidade convida a todos para participarem das discussões e buscar soluções para os vários problemas que norteiam a região de Ibiraquera. 

Para saber mais das ações do CCI, ou contactar a entidade, a presidente do Conselho Comunitário, Cidinha, disponibilizou dois fones de contato: (48) 9928.9916 e 9973.0586.

Para saber mais sobre as ações do CCI, clique aqui.

OBRA EMBARGADA PRÓXIMO A PRAIA D'ÁGUA, EM IMBITUBA

SEDES CONFIRMA EMBARGO À OBRA IRREGULAR EM APP SEM AUTORIZAÇÕES AMBIENTAIS

Segundo secretaria de meio ambiente em Imbituba, obra próximo a praia d'Água não tinha autorização para estar acontecendo segundo as leis de zoneamento da cidade, já que trata-se de uma ZPA. Foto: SOS Praia d'Água/divulgação..

A denúncia feita pelos membros do Movimento SOS Praia d'Água, neste último fim de semana, em que um aterro para uma obra estava sendo feito próximo ao costão entre a praia da Ribanceira e a praia d'Água, em Imbituba, foi confirmada com a autuação da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável - SEDES - da Prefeitura Municipal de Imbituba nesta segunda feira (20).

Segundo a fiscalização ambiental da SEDES, foi realizado o embargo e o Auto de Notificação da obra pela abertura de uma rua em ZPA - Zona de Proteção Ambiental - sem projeto especial e sem aprovação do COMDEMA - Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Imbituba. Além disso, o local onde ocorreu a obra irregular, pode estar dentro da APA da Baleia Franca.

Nessa autuação nenhuma multa foi lavrada, mas foi realizado a orientação aos proprietários para que nada seja feito na área sem aprovação da Prefeitura e dos órgãos ambientais da cidade, e essa orientação serve também, a todos que tenham imóveis em áreas de ZPA no município de Imbituba.

Caso as obras continuem no local, e o embargo seja desrespeitado, uma multa pode ser emitida, junto a um inquérito criminal e até mesmo uma Ação Civil Pública poderá ser criada. Para que qualquer obra seja feita no local - ou dentro de qualquer ZPA -, um 'Projeto Especial' deve ser apresentado a Prefeitura de Imbituba, que poderá aprovar, reprovar ou restringir qualquer construção ou alteração que venha acontecer.

Ainda segundo a SEDES, a recuperação da área ainda será estudada, pois apesar de ser em uma ZPA, e o alerta ter chegado ao órgão em tempo hábil, a obra que estava ocorrendo causou baixo impacto e não houve desmatamento e danos generalizados a área, que é uma APP - Área de Proteção Permanente.

Texto e fotos: Divulgação/SOS Praia d'Água.

14 de novembro de 2016

VÍDEO: PEDALADA 'FORA CATTALINI' REÚNE IMBITUBENSES POR UMA IMBITUBA MELHOR

LARGADA NO CENTRO E CHEGADA NO MUSEU DA BALEIA FRANCA


Participantes da 'Pedalada Fora Cattalini' reunidos em frente a Ilha Santana de Fora, na praia da Vila, em Imbituba. Foto: Eduardo Rosa.

No último sábado (12), praticamente uma centena de moradores, entre surfistas, ciclistas, representantes de entidades municipais - como o Observatório Social de Imbituba, OSIMB, Associação de Surf Imbitubense, ASI e Conselho Municipal da Associações de Imbituba, COMAI -, participaram da 'Pedalada Fora Cattalini', manifestação promovida pelo movimento que é contrário a instalação de uma empresa de granéis líquidos na cidade, que, segundo o movimento, já é recorrente de grandes desastres ambientais e econômicos em sua história.

A travessia não tinha somente este intuito, mas também, o de conscientizar os imbitubenses sobre o futuro que se deseja para a cidade. Uma Imbituba equilibrada e que proteja seus recursos naturais e paisagísticos de forma ordeira, bem como suas fontes de renda tanto ambientais quanto de crescimento futuro.

Imbitubenses de todas as idades, circularam por quase toda a região central de Imbituba, desde o Calçadão da rua Nereu Ramos, passando pela praia da Vila - palco de alguns dos maiores eventos de surf do país -, atravessando a Avenida Manoel Florentino Machado, chegando até o museu da Baleia Franca, na praia do Porto, bem em frente ao local que a empresa paranaense, Cattalini, pretende ser instalada.

Largada da 'Pedalada Fora Cattalini' no Calçadão da rua Nereu Ramos, no Centro de Imbituba. Foto: Eduardo Rosa

Esta foi mais uma das múltiplas ações que o movimento 'Fora Cattalini' vêm promovendo desde seu início, em setembro deste ano, em meio ao 'turbilhão' das eleições municipais, quando surgiu a intenção real desta empresa se instalar Imbituba.

Para o Fora Cattalini, uma cidade que tem em seu 'subconsciente' o fantasma deixado pela devastação causada pela ICC - Industria Carboquímica Catarinense - em décadas passadas, e recentemente os sérios problemas causados pelo carregamento e armazenagem do coque - rejeito do petróleo - em solo imbitubense, não quer se sujeitar a mais este perigo iminente que poe em risco, não somente a vida de seus cidadãos, bem como sua orla marítima onde está localizado o principal berçário das baleias francas no sul do país, e a APA da Baleia Franca.

Além disso, as pretensas descaracterizações causadas pelo turismo e o crescimento desordenado sem fiscalização apropriada do Poder Público durante décadas, em uma cidade que ainda mantém um enorme 'palco de espetáculos naturais', precisa ter suas intensões futuras repensadas.




Por Eduardo Rosa e Norton Evald
Comissão de Comunicação Movimento #Fora Cattalini/Imbituba

3 de novembro de 2016

DE IMBITUBA PARA O MUNDO, APÓS RESSACA HISTÓRICA

IMBITUBENSE ESTAMPA FOTOS NUM DOS MAIORES SITES DE SURF DO MUNDO


No último fim de semana do mês de outubro, as regiões Sul e Sudeste do Brasil foram bombardeadas pela segunda vez por uma ressaca histórica num período de algumas semanas, que trouxeram para a nossa costa maré extremamente alta, destruição da região litorânea, bem como, enormes ondulações que colocaram a prova uma legião de big riders de plantão.

Diversos picos de surf que suportam bem estas ondulações estiveram nervosamente frequentadas nestes dias, como a Lage da Jagua, em Jaguaruna, a praia da Vila, em Imbituba e a praia do Silveira, em Garopaba. Além dos atirados surfistas que nestes momentos produzem momentos épicos em condições extremas, muitos fotógrafos se posicionam para eternizar estes situações.

Desde junho deste ano, o bancário Manoel Rene, vem se dedicando a esta arte, e apesar de um curto espaço de tempo e bagagem acumuladas nesta área, vinha produzindo ótimas imagens, principalmente em seu quintal de casa, a praia da Vila, em Imbituba. 

Marco Giorgi, praia do Silveira, Garopaba. Foto: Manoel Rene.
Durante esta última ressaca, Rene foi dar um check in na praia do Silveira, em Garopaba, junto com o surfista imbitubense Carlinhos Fiuza. Ao chegarem, se depararam com rampas de mais de 4 ou 5 metros, sendo escaladas e surfadas por muitos atirados. 

Na água já estavam, Yuri Gonsalves, o big rider imbitubense, Vinicius dos Santos - que vem nos últimos anos treinando forte para surfar Waimea, no Hawaii, gigante -, e Everaldo 'Pato' Teixeira, um dos maiores big riders do mundo. 

Manoel montou seu equipamento e, durante cerca de 20 minutos, começou a registrar vários momentos que se sucediam dentro d'água, em frente as perigosas pedras do canto sul da Silveira. E, segundo ele, "bateu a fissura, e fomos pra água também".

Meio da praia do Silveira, mais conhecido como Mike Tyson, pela força das ondas neste local. Foto: Manoel Rene.

Mesmo com pouco tempo registrando os momentos neste dia, e ter postado uma dessas fotos em sua página do Facebook, Rene recebeu uma mensagem do jornalista Adrian Kojin, editor do site Surfline Brasil, braço tupiniquim de um dos maiores e mais respeitados veículos virtuais de surf do mundo, para disponibilizar seu material para publicação.

Na última segunda feira (01), suas fotos estavam postadas no Surfline Brasil (Clique para ver), e uma das suas fotos abria a matéria. Rene comemorou nas redes sociais, "Muito feliz em ter uma foto minha estampada na capa do site mais respeitado do mundo do surf. Muito obrigado Adrian Kojin pelo destaque, a matéria ficou show!!"

Na reportagem da Surfline Brasil, também há fotos de outros locais do litoral brasileiro, como Lage da Jagua, em Jaguaruna, a laje de Angra dos Reis, no litoral carioca, e a lage de Maresias, em São Paulo, que apenas nestas condições de ressaca costumam funcionar.

O Surfemais parabeniza o fotografo Manoel Rene, pelo seu empenho em traduzir nosso esporte da melhor forma, e relembra que ele teve várias fotos publicadas aqui no blog, quem sabe seu primeiro local de publicação em seu início no ramo fotográfico, um reconhecimento pelo seu empenho e sua dedicação. 

Mais fotos de Manoel Rene na praia do Silveira.

Marco Giorgi, praia do Silveira, Garopaba. Foto: Manoel Rene.

SNI, praia do Silveira, Garopaba. Foto: Manoel Rene

Diego Capivara, praia do Silveira, Garopaba. Foto: Manoel Rene

2 de novembro de 2016

BIBLIOTECA PÚBLICA DE IMBITUBA NO 'EREBINHO'

ENCONTRO REGIONAL DE ESTUDANTES EM BIOLOGIA - EREB SUL 2016 - É REALIZADO NA ACORDI EM IMBITUBA JUNTO AOS AREAIS DA RIBANCEIRA

Encontro Regional de Estudantes de Biologia (EREB) Sul 2016 teve inicio nesta quarta-feira (02) e segue até o dia 6 de novembro nos Areais da Ribanceira, Imbituba/SC.


O EREB foi construído junto com a ACORDI - Associação Comunitária Rural de Imbituba, desde o final de 2015. Construído por mãos que fortalecem a resistência de uma comunidade tradicional, que está nos trâmites burocráticos do INCRA para ser reconhecida institucionalmente como tal. Inclusive, será a primeira a ser reconhecida enquanto comunidade tradicional açoriana do país, numa cidade pequena e com uma valiosa e única biodiversidade. 

Na região dos Areais da Ribanceira, muito dessa biodiversidade incrível que se observa até os dias de hoje, é fruto da interação dessas gentes com o ambiente onde plantam, cuidam e ajudam a preservar, e multiplicar as sementes de R-existência!

A organização do EREB pensa que a formação de bióloga(o)s e professora(e)s vai além do currículo, o qual não traz suficientemente questões de gênero, étnico-raciais, educação do campo, papel da ciência e da universidade na sociedade. Temas consideramos fundamentais para a construção de relações mais humanas, serão debatidos e vivenciados durante o evento.

O EREB convida a comunidade para somar e a participar desse evento que foi organizado com muito amor! Para participar é necessário realizar sua inscrição, pois este é um evento realizado sem apoio de recursos financeiros e com vagas limitadas, por tal motivo a inscrição é paga. Para informações sobre os valores visite o site da EREBSUL 2016. Você também pode conversar no local com os organizadores do evento.


Espaço EREBinho 

O EREB também conta com um espaço especial para as crianças, localizado em frente do galpão principal, o espaço Erebinho é destinado para os pequenos e todos que quiserem participar e interagir com o mundo mágico das crianças. Como em todo o evento, o espaço é autogestionado e serão facilitadas diversas atividades lúdicas e brincadeiras pra gastar a energia dos nossos futurinhos!

A Biblioteca Pública Municipal Cônego Itamar Luiz da Costa, via Superintendência de Cultura da Secretária de Turismo, Esporte e Cultura do Governo de Imbituba também vai participar do EREBinho, com a disponibilização de livros infantis e juvenis. Um espaço muito importante para que as crianças e adolescentes, no evento, se sintam também acolhidas.

Clique na foto e confira a PROGRAMAÇÃO EREB 2016 em Imbituba.

Durante o EREBinho

Manhãs: 08h – Café da manhã, preparação café da manhã com os erebianinhos, no cardápio: Frutas divertidas Biscoitos caseiros Leite vegetal E todas as ideias de alimentação saudável que crianças gostem!

Tardes 14h – Oficinas 17h – Contação de histórias

PROGRAMAÇÃO EREBinho

Quarta | 03.11.16 Chegada – Aterrissagem ao Planeta Areais da Ribanceira!!! 14h – Oficina : Confecção brinquedos com material reciclável 17h – Contação de histórias

Quinta | 04.11.16 08h – Café da manhã dos erebianinhos 14h – Oficina: Mãos a terra! 17h – Contação de histórias

Sexta | 05.11.16 08h – Café da manhã dos erebianinhos 14h – Oficina: Empinando nos areais – confecção pipa + decolagem 17h – Contação de histórias

Sábado | 06.11.16 08h – Café da manhã dos erebianinhos 14h – Oficina: Vamos brincar! 17h – Contação de histórias

Domingo | 07.11.16 08h – Café da manhã dos erebianinhos 14h – Oficina: 
Construção do próximo erebinho. Confecção do I Livro do Erebinho Decolagem⁠⁠

Para participar é necessário realizar sua inscrição, pois este é um evento realizado sem apoio de recursos financeiros e com vagas limitadas, por tal motivo a inscrição é paga. Para informações sobre os valores visite o siteda EREBSUL 2016. Você também pode conversar no local com os organizadores do evento.

Mais informações: EREBinho
Texto: Organização EREB 
Imagens: divulgação EREB

28 de outubro de 2016

VEM BOMBAS AÍ!!!

SWELL HISTÓRICO PODE ATINGIR O SUL DO BRASIL NESTE FIM DE SEMANA

Fonte: Surfguru.

Um segundo ciclone extratropical deve atingir a costa sul brasileira neste fim de semana neste mês de outubro, como já havia sido anunciado. A previsão é que ondas de 3 a 5 metros cheguem até as costas do sul e sudeste do Brasil, causando problemas para a navegação com fortes ressacas e a alegria de uma legião de big riders que já estão de prontidão. 

Surfistas de praias como a Vila, em Imbituba, a Silveira, em Garopaba, o Cardoso, em Laguna, e a Laje da Jagua, em Jaguaruna, já começara a semana agitados com esta possibilidade. Está se falando, inclusive, em swell dos '20 ou 40 anos', que demarcam um ciclo de ondas poderosas que alcançam nossa costa de tempos em tempos. 

Tendo esta certeza ou não, o primeiro ciclone que atingiu nossa costa neste mês, e outras duas ressacas neste ano fizeram a galera das gunzeiras trabalharem em 2016, bem como sumiram com a areia de muitas praias, e produziram imagens épicas e uma nova legião de surfistas de ondas grandes.

DEFESA QUER JULGAMENTO LONGE DO LITORAL

EX PM ACUSADO PELA MORTE DE RICARDINHO DOS SANTOS PEDE JURI FORA DE PALHOÇA (SC)


O júri popular do ex-policial militar Luis Paulo Mota Brentano, acusado de matar o surfista Ricardo dos Santos, o Ricardinho, em janeiro de 2015, a ser marcado ainda,  pode ser transferido de Palhoça, cidade onde ocorreu o crime. Esse foi o pedido do advogado Leandro Gornicki Nunes, responsável pela defesa do ex-PM.

Ele justifica seu pedido alegando que a comoção popular em torno do caso pode interferir na decisão dos jurados. O pedido foi protocolado na ultima segunda-feira e será analisado pela 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, com a relatoria do desembargador Rodrigo Collaço. Além da transferência, Nunes pede em caráter liminar que o trâmite do processo em Palhoça seja suspenso até que o TJ-SC avalie o mérito. 

Na alegação para a solicitação, o defensor sugere que o julgamento seja em uma cidade fora da região litorânea: "Após a morte, foi decretado luto oficial no município de Palhoça, teve uma escola de samba de Florianópolis que fez carro alegórico, o samba enredo sobre o surfe e homenageou o Ricardo", disse o advogado do ex PM.

"É só olhar os comentários nas notícias, com as pessoas malhando forte, destruindo. Fico pensando até que ponto a gente vai ter jurado que se sinta seguro para tomar uma decisão que venha para desagradar a opinião pública ou a família do Ricardo dos Santos", explicou Nunes.

Mota será julgado pelo crime de homicídio qualificado, com pena prevista de 12 a 30 anos de prisão. As qualificadoras apontadas pelo MP são: motivo fútil, perigo comum e meio que impossibilita a defesa. O advogado contesta os três e buscou recursos até o Superior Tribunal de Justiça (STJ). Todos foram negados.

O Surfemais não poderia se abster a mais este porém num dos julgamentos mais polêmicos que envolve uma das figuras mais carismáticas no meio do surf catarinense, brasileiro e mundial.

resumindo o caso, um ex policial militar que em seu momento de folga, estava armado pela manhã, e segundo depoimentos, finalizando sua noite de festa com sentidos alterados em frente a casa de Ricardinho, incomodando seu avô que tentava finalizar um encanamento da casa, em que o carro do ex PM se encontrava em cima, e um pedido de retirada do veículo causou esta tragédia.

E, atualmente o ex-policial está ainda detido no 8º Batalhão da PM, em Joinville, mesmo depois de ter sido expulso da corporação pela morte do surfista.

Fonte: ANotícia.

#FORACATTALINI PROMOVE PEDALADA E AÇÕES EM IMBITUBA DIA 12/11

MOVIMENTO CONTRARIO A INSTALAÇÃO DE EMPRESA DE GRANEIS LÍQUIDOS EM IMBITUBA GANHA FORÇA COM REUNIÕES E ESCLARECIMENTOS A POPULAÇÃO




Tudo que os responsáveis pela instalação de uma empresa de granéis líquidos em Imbituba - segundo informações, de combustíveis a produtos químicos - não desejavam que ocorresse durante a execução de suas intenções, era o surgimento de alguma contrariedade em relação a seus objetivos. 

Mas, não foram informados que a cidade, conhecida por usa natureza ainda intacta, suas praias e ondas perfeitas e sua população preocupada com o futuro do local mudou, e o fantasma deixado pela ICC - Industria Carboquímica Catarinense -. fechada há décadas atrás ainda persiste no subconsciente de muitos moradores. 

Ainda que jovens alguns de seus integrantes - alguns são adolescentes -, o movimento 'Fora Cattalini', que foi formado pouco antes das eleições municipais em Imbituba, logo após o anúncio de uma audiência pública 'relâmpago' no dia 05 de setembro, para discussão do RIMA - Relatório de Impacto Ambiental - necessário para instalação definitiva da empresa, têm demonstrado força e representatividade na cidade. 

Movimento 'Fora Catallini' em uma das primeiras reuniões realizadas em Imbituba. Foto: 'Arquivo/'Fora Catallini'.
Nos últimos dias, o movimento vem se tornando uma realidade icônica numa cidade que se mostra contraria a degradação ambiental e os perigos que isso possa também contrair, ante a criação de alguns empregos e um certo incremento em sua economia. E ainda conta com o envolvimento de empresários, políticos e lideres de diversas entidades.


Toda a discussão é baseada em informações colhidas sobre a empresa paranaense Cattalini Terminais Marítimos, uma das empresas com o maior parque de tanques para cargas líquidas da América Latina, e que, segundo o movimento, responsáveis por dois dos maiores desastres ambientais e sociais já ocorridos em território nacional. Um na cidade de Paranaguá (PR) e outro na cidade de Santos (SP). 

As ações do movimento se destacam desde grupos formados nas redes sociais, de reuniões formais e informais, de conscientização da população sobre os riscos da instalação desta empresa, até eventos sociais, como o que está programado o dia 12 de novembro, a partir da 14h00min, em Imbituba, uma pedalada de conscientização mostrando que muitos são contra a instalação da empresa na cidade.

Integrantes 'Fora Catallini' juntos com o prefeito eleito de Imbituba, Rosenvaldo Júnior, que confirmou seu compromisso com o movimento, logo após a reunião do Conselho de Turismo da cidade, neste último dia 26 de outubro. Foto: Arquivo/'Fora Catallini'.
O 'Fora Cattalini' tem contado com o apoio da OAB - Ordem dos advogados do Brasil - de Imbituba, desde seu início, órgãos como o OSIMB - Observatórios Social de Imbituba -, representantes de várias entidades sociais, e da nova gestão municipal eleita em 02 de outubro. 

Na última quarta feira, representantes do movimento participaram de uma reunião do Conselho de Turismo da cidade, com a presença do prefeito eleito em Imbituba nas últimas eleições municipais, Rosenvaldo Júnior, que reafirmou seu compromisso assumido com o 'Fora Cattalini' durante o último pleito eleitoral. 

Toda esta preocupação do movimento se julga valida. já que há fortes indícios de que a empresa paranaense, que já tem um endereço oficial na cidade desde 2014, teria sérias intenções de se instalar no município, e que a indicação do Governo Estadual, que hoje detém a concessão portuária do município, queira fazer valer sua posição de crescimento em movimentações já questionáveis pela população, como o coque e grãos, possa prevalecer sem algum questionamento.

27 de outubro de 2016

EVENTO HISTÓRICO EM SC

HANG LOOSE PRO CONTEST 2016, COMO 30 ANOS ANTES.

Hang Loose Pro Contest 86. Foto: Arquivo/Hang Loose.

Começa na próxima semana - 01 a 06 de novembro -, na praia da Joaquina, em Florianópolis, o Hang Loose Pro Contest 2016, 30 anos depois de sua primeira e histórica edição, na mesma praia, e ao que parece, com a mesma estilização da estrutura, dos uniformes, e como o mesmo brilho de três décadas passadas.

Em 1986, a Capital do Estado de Santa Catarina trouxe o Brasil novamente ao Circuito Mundial de Surf, e a praia da Joaquina recebeu um dos melhores mares já vistos naquela praia. Os gringos ficaram boquiabertos com a qualidade e a força das ondas, e o evento ficou marcado na história do surf mundial.

Alfio Lagnado, proprietário da Hang Loose, uma das maiores marcas de surfwear do Brasil - e que já patrocinou também edições do WCT aqui em Imbituba -, trata com carinho mais este grande evento que tem a sua digital. E mais uma vez a previsão de ondas aponta ótimas ondas durante a semana em que o evento acontece.

"Estou muito orgulhoso de, após 30 anos, poder retornar à Joaquina para celebrar o Hang Loose Pro Contest, evento que mudou a história do surfe brasileiro", disse Alfio Lagnado, diretor-presidente da Hang Loose. "Na época, pouco se ouvia do Brasil no cenário do surfe mundial e hoje vamos celebrar aquele evento épico com dois títulos mundiais nas costas (de Gabriel Medina em 2014 e Adriano de Souza em 2015) e o Brasil como uma potência indiscutível e reconhecida do esporte".

Algumas das principais figuras do surf nacional e internacional já confirmaram presença, como Gabriel Medina e Adriano de Souza, entre os 150 já inscritos já confirmados.