18 de março de 2017

LEONARDO BARCELOS AGUARDA DECISÃO DA FINAL INTERNACIONAL

DECISÃO MUNDIAL DO RIP CURL GROM SEARCH 2017 PODE OCORRER NO BRASIL NOVAMENTE 

Instituto Gabriel Medina, em São Sebastião (SP), chamou a atenção dos representantes da Rip Curl Internacional. 
A final internacional do Rip Curl Grom Search 2017, poderá acontecer novamente no Brasil. Representantes da Rip Curl Internacional estiveram presentes a última etapa do Grom Search Brasil 2017, em Maresias (SP), e ficaram impressionados com a estrutura do Instituto Medina, recém criado pelo ex-Campeão Mundial de Surf, Gabriel Medina,

Os representantes brasileiros, o catarinense Leonardo Barcelos e a paulista Louisie Frumento, campeões do Grom Search Brasil 2016 nas categorias Mirim e Feminino, aguardam a decisão oficial da patrocinadora internacional.  Segundo a determinação divulgada, a decisão internacional deve ocorrer em algum local pelo Planeta com ondas com nível internacional.

Em 2015, o Grom Search Internacional aconteceu no Brasil, na mesma praia de Maresias, e o paulista Samuel Pupo, venceu o evento e sagrou-se Campeão Mundial do Grom Search Internacional 2015. 

13 de março de 2017

BI CAMPEONATO NÃO VEIO. MAS AINDA TEM A FINAL INTERNACIONAL

 LEO BARCELOS FICA EM TERCEIRO NO RIP CURL GROM SEARCH BRASIL 2017

Leo Barcelos durante a 3ª etapa do Grom Search Brasil 2017, em Maresias (SP)> Foto: Pedro Monteiro. 


Em um fim de semana com poucas ondas, encerrou-se nesse domingo (12) em Maresias (SP), a terceira e última etapa do RCGS 2017, definindo os campeões e representantes do Brasil na final mundial da competição em 2018, que acontecerá em local e data a definir.

Leo Casal também ficou de fora da disputa pelo título da Iniciantes. Foto: Aleko Stergiou.

O imbitubense Leo Barcelos disputava o bicampeonato nas ondas de Maresias, mas parou no round 3, deixando o título para o também favorito e catarinense Lucas Vicente, que garantiu a liderança no ranking antes de a etapa terminar.

Lucas Vicente o grande campeão da categoria Mirim. Foto Aleko Stergiou.

Vale destacar que Leo, campeão do RCGS 2016, ainda representará o Brasil no Grom Search Internacional neste ano; mesmo feito que o também imbitubense Anderson Junior, campeão da competição em 2015, realizou ano passado, no Havaí.

Ranking final após três etapas:

Mirim
1 Lucas Vicente/SC – 2.800
2 Eduardo Motta/SP – 2.458
3 Leonardo Barcelos/SC – 2.341
4 Daniel Templar/RJ – 1.943

Feminino
1 Anne dos Santos/RJ (Austrália) – 2.810
2 Carol Bonelli/RJ – 2.700
3 Maju Freitas/RJ – 2.341
4 Rafaela Coelho/SC – 1.968

Iniciantes
1 Cauã Costa/CE – 2.700
2 Leo Casal/SC – 2.656
3 Luiz Mendes/SC – 2.195
4 Fabrício Rocha/RN – 1.841

Grommets
1 Roberto Alves/SP – 2.182
2 Gabriel de Souza/SP – 2.087
3 Murillo Coura/SP – 2.041
4 Pedro Henrique/RJ – 1.916

Resultados da 3ª e última etapa:

Mirim

1 Eduardo Motta/SP
2 Lucas Vicente/SC
3 Kauê Germano/SP
4 Cauã Costa/CE

Feminino
1 Anne dos Santos/RJ (Austrália)
2 Carol Bonelli/RJ
3 Julia Duarte/RJ
4 Yasmin Dias/RS

Iniciantes
1 Fabrício Rocha/RN
2 Cauã Costa/CE
3 Heitor Mueller/SC
4 Luiz Mendes/SC

Grommets
1 Ryan Kainalo/SP
2 Noah Machado/SC
3 Guilherme Fernandes/SP
4 Pedro Henrique/RJ

SURFE ESTUDANTIL AGITA PRAIA DE ITAPIRUBÁ

DEHON SURF ESTUDANTIL MARCA VOLTA DOS EVENTOS ESCOLARES


Neste último sábado - 11/03 -, aconteceu a segunda edição do Campeonato Dehon de Surf Estudantil em Itapirubá SC. O evento contou com a participação de 50 atletas divididos nas categorias Petiz, Infantil, Iniciantes, Mirim, Junior e Pais e Professores. Com boas ondas, água quente e um clima todo especial o campeonato mais uma vez foi um sucesso. A alegria estava estampada no rostos dos pais a cada onda surfada pelos pequenos.

Na categoria Petiz o titulo foi para o argentino Santiago Valenzano que teve uma disputa muito acirrada com o atleta de Imbituba Guilherme Pacheco, ambos somaram 13,66 contra 10,23 respectivamente. Além deles duas meninas completaram o podium da categoria, Isabella Bonatto em terceiro e Victoria Valenzano em quarto lugar.


Na infantil Otávio Henrique somou 11,50 pontos e não deu chances para seus adversários, Pedro Medeiros garantiu a segunda posição, seguido de Fabio de Souza em terceiro e Lucas Troilo em quarto.

Assim que terminou a categoria infantil Otávio Henrique continuou na água para garantir sua segunda vitória do dia, deixando Kael Kortz em segundo, Leonardo Alves em terceiro e Cauâ de Oliveira em quarto. Mas Otávio ainda não estava satisfeito e garantiu mais uma vitória. Desta vez na categoria mirim para surfistas até 16 anos. Otávio foi o destaque no evento, apresentando um surf sólido e versátil para um garoto da sua idade.


Depois da Mirim foi a vez dos Pais e Professores entrarem na água. Leandro Elias 'Bananinha' e Renato Hubbe fizeram uma disputa eletrizante, com uma pequena diferença 12,07 contra 12,03 Leandro garantiu a primeira vitória do dia para Imbituba. Na terceira posição ficou Bruno Darela, de Itapiruba, e em quarto Celso Darela.

Encerrando o dia a final da categoria Junior foi para água. Kevin Nascimento da praia do Porto, em Imbituba deu show e venceu de forma convincente, seguido de Marcos Paulo em segundo, Kallan Kortz em terceiro e Artur Esmeraldino em quarto.


André Luiz Salvalagio organizador do evento estava muito feliz com o sucesso desse evento tão especial. “É o segundo ano, estou muito feliz em estar aqui. Muito obrigado ao meu time de organizadores e equipe técnica e principalmente aos atletas e ao público que esteve presente, sem Vocês nada disso seria possível”. 

O campeonato Dehon contou com a realização do complexo esportivo da Unisul. Organização ASPI (associação de surf das praias de Itapirubá), Cursos de Educação física Unisul. Apoios de Fekatur Turismo, Ativa esportes, Nandi Sport, Forma, Oasis surf Shop, Sto Daime Store, Surf Break, Virtua surf Shop. Equipe técnica da ASI (associação de surf de Imbituba).










Fotos: Manoel Rene.

10 de março de 2017

LEO CASAL EM BUSCA DA CONSAGRAÇÃO

CATARINENSE PRÓXIMO DOS 100% NO RIP CURL GROM SEARCH BRASIL 2017

Leo Casal, praia da Ferrugem, Garopaga, Foto Manoel Rene
O manézinho da ilha de Florianópolis, Leo Casal, traz consigo uma vontade imensa de superação. Junto com seu irmão Ian, estão em franco crescimento dentro do surf catarinense, e são presenças certas em todas as competições pelo litoral do estado. 

Leo Casal, praia da Ferrugem, Garopaga, Foto Manoel Rene
Os treinos se dividem entre campeonatos e picos alternativos, de acordo com a importância da competição que vem pela frente. Na sessão captada pelo fotografo Manoel Rene, em plena praia da Ferrugem, em Garopaba, na semana passada, Leo mostrou força e concentração, mesmo com sua pouca idade - 11 anos de idade - e ainda baixa estatura. 

Leo Casal, praia da Ferrugem, Garopaga, Foto Manoel Rene

Atual líder, com 100% de aproveitamento até o momento, na categoria Iniciantes na principal competição nacional na atualidade que revelam atletas com a sua idade, o Rip Curl Grom Search Brasil 2016, Leo disputa no próximo fim de semana - 11 e 12 - o principal título de sua carreira.

Leo Casal, praia da Ferrugem, Garopaga, Foto Manoel Rene

Leo Casal, praia da Ferrugem, Garopaga, Foto Manoel Rene

Leo Casal, praia da Ferrugem, Garopaga, Foto Manoel Rene

Leo Casal, praia da Ferrugem, Garopaga, Foto Manoel Rene

Leo Casal, praia da Ferrugem, Garopaga, Foto Manoel Rene
Fotos: Manoel Rene/Imbituba

9 de março de 2017

HORA DA DECISÃO: LEO BARCELOS PRONTO PARA A ÚLTIMA ETAPA

IMBITUBENSE QUER O BI-CAMPEONATO E MAIS UMA VAGA PARA O MUNDIAL GROM SEARCH EM 2018

Leo Barcelos em frente ao nomes dos últimos representantes brasileiros no Grom Search Internacional. Foto: Arquivo Pessoal.

É neste próximo fim de semana - 11 e 12 - que o o imbitubense Leonardo Barcelos disputa na praia de Maresias, São Sebastião (SP), a última etapa do Rip Curl Grom Search Brasil 2017. Leo é a grande sensação do evento, já que foi o campeão da categoria Mirim ano passado, e vai representar o Brasil no Mundial Grom Search neste ano, ainda sem local definido.

Leo está em segundo lugar no ranking e a uma vitória do sonhado bi-campeonato. Caso seus oponentes - o catarinense Lucas Vicente (1º), o carioca Daniel Templar (3º), além do paulista Eduardo Motta (4º) - não cheguem a final, basta para Leo apenas ficar entre os quatro primeiros na etapa.

A missão do imbitubense não será nada fácil, mas a concentração, a vontade e a decisão em ir para São Sebastião (SP) ainda na semana passada, para intensificar os treinos na praia de Maresias, local do evento e a casa do Campeão Mundial, Gabriel Medina, pode vir a ser determinante para esta conquista.

Mais que um campeonato de surf, o Rip Curl Grom Search Brasil se tornou o evento mais revelador do surf amador brasileiro, lançando atletas tupiniquins para o cenário mundial de surf, como o próprio Gabriel Medina, Filipe Toledo, entre outros.

Leo Barcelos em mais um dia de treinos na praia da Ferrugem, em Garopaba, dias antes de viajar para a praia de Maresias (SP) duas semanas antes do evento. Foto: Manoel Rene.
Caso Leo conquiste o título, Imbituba está para se tornar uma das cidades mais representadas nesta competição nacional, que acontece desde o ano de 2004, já que o penúltimo campeão, em 2015, que representou o Brasil no evento internacional em 2016, foi outro imbitubense, Anderson Júnior, que terminou em quinto no Grom Search Internacional, na praia de Ala Moana, no Hawaii. 

Além disso, o imbitubense pode se tornar o primeiro bi-campeão da competição, e representar o Brasil em duas edições do evento internacional, seguidamente, em dois locais diferentes com ondas de nível internacional, como ocorre todos os anos nesta decisão. Locais como, Indonésia, Hawaii e Austrália, já fizeram parte do repertório de praias que receberam este evento. . 

Além de Leo, seu irmão Vini Barcelos tenta se despedir da competição com uma boa colocação na categoria Mirim em 2017. Outro catarinense, Leo Casal, lidera a categoria Iniciantes e também pode trazer o título para Santa Catarina. 

Leo e Vini Barcelos contam com patrocínio da South to South, Silverbay, Tokoro Surfboards Brasil, Talha-mar Restaurante, Shapers Surf Hardware, Sticky Bumps Surfwax, Protetor Brazinco, Fabinho Carvalho Surf Shop, Proesporte, SC Par - Porto de Imbituba, Black Surf, MS Treinamento Personalizado, Truzz Multisports e Tales Andrade. 

7 de março de 2017

SURF IMBITUBENSE DE LUTO

WALTER 'TATE' TAVARES: NO MAR E NO AR A LENDA AINDA VIVE

Uma das fotos mais marcantes do surf imbitubense. Tate despencando num onda respeitosa na praia da Vila, em Imbituba, na década de 80. Foto: Arquivo Pessoal. 


Um dos maiores surfistas de Imbituba, que passou boa parte de sua vida ligado ao esporte que lhe tornou uma referência no meio do surf na cidade que tanto amava. Atravessou gerações com sua disposição, descontração e irreverência deixando todos impressionados com sua genialidade dentro e também fora d'água. 



Walter Tavares, mais conhecido no meio do surf e seus amigos como 'Tate', faleceu aos 52 anos de idade na tarde desta segunda feira (06), em Imbituba, segundo informações, vítima de um infarte fulminante. Conseguiu compor uma das histórias mais completas no meio do surf imbitubense. 


Recentemente Tate - primeiro da direita da a esquerda - estava voltado a surfar. E que retorno.  Foto: Arquivo Pessoal.


Tate foi um dos maiores e mais atirados big riders da região - surfista de ondas grandes -, além disso, criou a Aerial Surf e Acessórios, e a tornou uma das maiores e mais lendárias marcas de acessórios para surfe de Imbituba e de Santa Catarina, a qual funcionou na garagem de sua casa desde o final da década de 70 até início dos anos 90. 

Foi o responsável pela inovação nos desenhos de produtos e utilização de diferentes materiais para a produção de artigos para surf e moda praia, como, cordinhas, capas de prancha e morey, mochilas, fitas para rack de prancha e mais uma enormidade de itens que atenderam 9 em cada 10 surfistas em Imbituba e região nas décadas de 80 e 90. 

Ian Tavares - ao centro -, um dos melhores surfistas de Imbituba, junto com seu pai Tate e Adriane Hipólito sua mãe, durante o Pro Jr. que ocorreu em Imbituba. Foto: Eduardo Rosa.

Sobre qualidade e a durabilidade dos produtos Aerial, fabricados por Tate, a grande maioria feitos a mão, duravam década. Hoje ainda, é capaz de se encontrar algum produto fabricado por ele. Alem disso, durante anos produziu uma serie de itens para empresa Mormaii, de Garopaba. Mais recentemente, Tate resolveu a produzir birutas, bandeiras e balões promocionais, após alguns anos afastado da produção. 

Walter Tavares vinha na ultima década se recuperando de um problema físico que o mantinha longe do mar, algo impensável para qualquer surfista,  e estava em vias de voltar ao surfe, sendo que, algumas quedas já vinham ocorrendo com freqüência. Também havia voltado a voar de parapente recentemente, algo que fez por anos quando mais novo. 

Tate voltou ao surf e a voar. Foto: Arquivo Pessoal. 

Nesta última segunda feira, Tate se preparava para saltar do mirante da praia do Porto, em Imbituba, logo após seus colegas de voo, Paulinho Freitas e Elton Luz, já terem decolado, quando sofreu um mal súbito. Paulinho e Elton, quando avistaram Tate caído no chão, retornaram e tentaram reanima-lo, até a ambulância do SAMU chegar ao local e leva-lo ao hospital, mas não resistiu ao infarto fulminante, segundo informações.  

Tate estava sempre feliz e de bem com a vida, mas também era uma pessoa altamente preocupada com os destinos que Imbituba vinha tomando nos últimos anos. Apoiava as causas ambientas e fazia questão de ter uma vida liga a natureza.

O velório de Tate acontece na capela da Funerária São Paulo, do Mazinho, no bairro Paes Leme, próximo ao Hospital São Camilo, em Imbituba. O enterro ocorrerá as 16:00, saindo da capela. 

22 de fevereiro de 2017

OP PRO IMBITUBA 94 - 23 ANOS DE HISTÓRIAS E LEMBRANÇAS.

O EVENTO QUE MARCOU O SURF CATARINENSE E BRASILEIRO

Cartaz e convite para o OP PRO Imbituba 94, na praia da Vila, e Imbituba. 


Nestes dias 21, 22 e 23 de fevereiro de 2017, fazem exatos 23 anos que uma etapa do Circuito Brasileiro de Surf Profissional - também válida para o recém criado Mundial WQS da ASP - marcou a história do Surf Brasileiro. Muitos dos que leem este testo agora, nem eram nascidos ainda há época.

A realização do lendário OP PRO Imbituba 94 marcou, em definitivo, a entrada da praia da Vila, em Imbituba, no calendário nacional - e também mundial, por que não dizer - de surf competição profissional. Foram 3 dias de expectativas, alimentadas por histórias de grandes ondas, que já pulsavam na cabeça dos atletas profissionais que compunham o Circuito Brasileiro daquela época, e poucos deles conheciam o potencial real das ondas de Imbituba. 

Após dois dias com ondas pequenas, ainda que perfeitas, com parte da imprensa à época já questionando a escolha de Imbituba para a realização do evento, um moderado vento leste soprou durante o sábado (22) a tarde e varou a madrugada de domingo (23). Ao amanhecer, todas as dúvidas estavam desfeitas. Ondas de 12 pés - em torno de 3 metros -, entravam com força ao lado da Ilha Santana de Dentro, deixando alguns 'Tops' do evento 'desguarnecidos', pois não levaram equipamento adequado e necessário, já que o evento ocorria em pleno verão.

Público presente ao OP PRO Imbituba 94. Foto: Eduardo Rosa.

À época, segundo a clipagem feita, foi o segundo evento mais divulgado pela imprensa em geral, ficando atrás apenas do Mormaii Locobeach 88, em Garopaba. E essas estatísticas se mantiveram por décadas, até o início da era WCT no Brasil.

Um dos maiores empresários do surf brasileiro há época, hoje falecido, Sidney Tenucci, o Sidão da OP, acreditou e apostou pesado para realizar este evento, que comemorou o fim da 'era ICC - Industria Carboquímica Catarinense -, contratando, inclusive, uma equipe exclusiva de filmagem para fazer o vídeo do evento, algo quase inimaginável financeiramente a época.


Segundo Sidão, "Transferi o OP PRO para Imbituba em 1994, local que pouca gente lembrava que existia em função da detonação que a carboquímica - ICC - causou no local e na vegetação, por motivos afetivos e pessoais,  Em 1973, surfei lá pela primeira vez com amigos, sem cordinha, que não havia sido inventada ainda, uns 2 paus e meio. Acabávamos de chegar do Peru".


Agobar Júnior e Lauro Maeda, duas lendas da fotografia de surf, clicando as ondas do OP PRO Imbituba 94, em frente ao primeiro palanque móvel do Brasil. Foto: Eduardo Rosa. 

Junto com Sidão da OP, a participação da Prefeitura de Imbituba foi decisiva para a realização do evento. O prefeito naquela ocasião, Jeronimo Lopes, não mediu esforços, e reuniu diversas entidades da cidade formando uma comissão em torno da organização do campeonato, dada a grandeza do evento, algo que nunca havia ocorrido na cidade até então. 

O evento também ficou marcado pela montagem do primeiro palanque móvel do Brasil em eventos de surf, e um dos primeiros do mundo também. A idealização do projeto e a construção do palanque, construído em cima da carroceria de um caminhão, usado para transporte de contêineres, ficou a cargo do engenheiro Roberto de Bona, responsável pelo setor de planejamento da Prefeitura de Imbituba há época, e que tem em sua família diversos surfistas. 


Moacir Ciro Martins Júnior, proprietário da HB Assessoria de Imprensa, contratada pela realizar a divulgação dos eventos da ABRASP - Associação Brasileira de Surf Profissional - à época, também relembra daquele memorável evento, "Foi o Sidão que fez!!! Como sempre soube montar uma equipe que cumpriu seus objetivos. Tive orgulho de fazer parte dela com a HB Comunicações. Quem não conhece surfe nas nuvens em breve vai estar sonhando com essa nova modalidade que o cara vai implantar lá em cima. Sidão, o cara!"


O ídolo local, Fabinho Carvalho, recebendo o cheque pela vitória da bateria de expression session do evento. Ao lado de Sidão da OP - esq. - e Klaus Kaiser - dir. -. Foto: Eduardo Rosa. 

Para a ASI - Associação de Surf Imbitubense -, que tinha como presidente da entidade, Eduardo Rosa, "o evento acabou vindo mais rápido que as pretensões da entidade à época. Mesmo assim, foi um marco para o Surf Imbitubense e catarinense, e que precisa ser lembrado sempre, pelo legado deixado até os dias de hoje, quando outros grandes eventos ocorreram, como o Supersurf, culminando com a realização durante 7 anos do WCT Brasil". 

Presidente da FECASURF naquele momento, Bira Schaufert, também relembra este evento: "Em 94, era o último ano de nossa gestão a frente da Fecasurf, e foi ano da saída do OP PRO de Florianópolis, da praia da Joaquina. A marca OP PRO sempre esteve associada ao surf catarinense, e marcou uma época importante da profissionalização do surf em nosso estado. Ter feito a última edição do OP PRO na praia da Vila, na nossa gestão, eu creio que foi um marco para o surf catarinense, e para todos os surfistas e para o surf brasileiro. Uma praia como a Vila, que anos depois veio a sediar eventos tão importantes quanto o Circuito Mundial, me sinto feliz por ter participado de alguma forma na realização do OP PRO Imbituba".  

Neste mesmo campeonato, o local Fabinho Carvalho, que já trilhava seu caminho nas competições, venceu a bateria Expression Session, que elegia a melhor manobra executada, com um tubo profundo em direção ao canal da Vila.
Barraca da Asi Surf de Imbituba no OP PRO 94. Alí na barraca Ivan Luiz Maiolino e Cesar Guru.
Seletiva para o Miss OP PRO Imbituba 94. Foto: Eduardo Rosa.

Festa de entrega de prêmios aos melhores surfistas do Circuito Brasileiro de 1993, realizada no Imbituba Atlético Clube, durante o OP PRO 94, no mês de fevereiro deste mesmo ano. A foto está meio desfocada mas dá pra reconhecer alguns: Jojó de Olivença, Vitor Ribas, Tinguinha Lima, Klaus Kaiser, Peterson Rosa, Renan Rocha, entre outros. Foto: Eduardo Rosa/arquivo OP PRO.

20 de fevereiro de 2017

O MARACANÃ DO SURF BRASILEIRO DIZ 'NÃO' AOS GRANEIS LÍQUIDOS

MOVIMENTO FORA CATALLINI FAZ USO DA TRIBUNA DA CÂMARA DE VEREADORES PARA CONSCIENTIZAR POPULAÇÃO

Convite para a Sessão da Câmara de Vereadores de Imbituba, com o uso da Tribuna pelo Movimento Fora Cattalini. 


Hoje a noite, às 19h:30min, na Câmara de Vereadores de Imbituba, a cidade passará por mais um capítulo na longa história envolvendo a possível implantação de uma fabrica de armazenamento de granéis líquidos. O Fora CaTtalini irá ocupar a Tribuna da Câmara de Vereadores da cidade para expor e esclarecer todos os pontos negativos desta possível instalação.

Antes mesmo do projeto sair do papel, a comunidade atenta, se uniu em torno da defesa de todo rico patrimônio ambiental, turístico e cultural, e a certeza que "há outras formas de buscar o desenvolvimento social e econômico sem agredir de forma direta ou indiretamente nossas belezas naturais e a saúde de nossa população, ou mesmo coloca-la em eminente perigo, já visto e conhecido o potencial risco que um empreendimento como este pode trazer a nossa cidade", segundo Michel Nogueira Rebelo, um dos líderes do movimento. 

Ainda segundo Michel, "É justo sim, questionar para proteger e preservar nosso futuro, afinal faremos parte dele, assim como nossos filhos, netos e nossos visitantes. A união da comunidade tem relevância e peso nas futuras tomadas de decisões, e como todos sabem, a concretização sobre esta decisão do Governo do Estado, ainda é vigente e esquivada da opinião pública".


Participantes da 'Pedalada Fora Cattalini' reunidos em frente a Ilha Santana de Fora, na praia da Vila, em Imbituba. Foto Eduardo Rosa.

A proposta para instalação deste depósito de graneis líquidos, como combustíveis e produtos químicos altamente inflamáveis e perigosos, pode ocorrer nas proximidades da praia da Vila e da praia do Porto, no centro de Imbituba. Mas, caso um acidente ocorra, toda a orla de Imbituba a Garopaba poderá ser afetada. 

Por isso, o Fora Cattalini marcará mais uma vez essa história em Imbituba trazendo pra si e para os novos administradores municipais, a responsabilidade sobre a futuro proposto, a partir de agora, por quem realmente se preocupa de forma clara e transparente. 

Exemplos de acidentes ocorridos em Santos e Paranaguá são apresentados para a comunidade de Imbituba, como forma de conscientização e elucidação sobre o grave risco que sua implantação poderá trazer para a cidade e sua população, bem como para as praias de Imbituba que tem no turismo uma das principais fontes de renda, e o surf como carro chefe após receber o Mundial de Surf WSL por anos na última década. 

Conselho de Turismo de Imbituba recebe o Movimento 'Fora Cattalini' e o Prefeito eleito, Rosenvaldo Júnior, em sua reunião mensal na Prefeitura de Imbituba. Foto Arquivo Fora Cattalini.

"Imbituba viveu anos de pesadelo com a extinta ICC, e precisa saber que um punhado de empregos não trará segurança ou saúde para todos, e que sua população não é mais alienada ou mal informada. O Fora Catallini não veio para atender às amarras políticas que se propõe para nossa cidade há anos", conta Jaison Pacheco, ex-presidente da Associação de Surf Imbitubense, e atual vice-presidente da entidade. 

E, segundo os responsáveis pelo Fora Cattalini, suas atuações não serão restritas ao âmbito deste problema. O Plano Diretor, os projetos de saneamento, a fiscalização, as ações imediatas e coerentes, agora fazem parte do foco principal, já que são definidas de forma aleatória, e nem sempre com a concordância de todos, para com o futuro de Imbituba. Todos convidados, então, hoje a noite, às 19h30min, na Câmara de Vereadores a colaborar com o futuro de nossa querida Zimba, antes, que alguém faça isso.

13 de fevereiro de 2017

NORDESTÃO IMBITUBENSE: LEO BARCELOS SE RECUPERA E BUSCA A LIDERANÇA

IMBITUBENSE VENCEU ETAPA NO RIO, QUER O 2º TÍTULO E MAIS UMA VAGA PARA O MUNDIAL GROM SEARCH

Leo Barcelos comemorando com seu pai, Marcelos 'Maju' Barcelos, a vitória em Geribá. Foto: Cida Barcelos

A 2ª etapa do Rip Curl Grom Search Brasil 2017, que aconteceu na praia de Geribá, Búzios, no estado Rio de Janeiro, neste último fim de semana, foi decisiva para o imbitubense Leonardo Barcelos entrar novamente na disputa pelo segundo título consecutivo de um dos mais importantes e reveladores eventos do país para atletas até 16 anos de idade. O imbitubense obteve o título em 2016 e vai representar o país no Mundial Grom Search 2017, em local com excelentes onda ainda a ser definido pela organizadora do evento.

Medina, Filipe Toledo, Miguel Pupo, Lucas Silveira, Deivid Silva, todos campeões deste evento, demonstram a importância desta competição na carreira de todos os atletas. E a força que surf imbitubense tem tido neste evento nos últimos anos é de tirar o chapéu. Anderson Júnior, o Juninho, local da praia da Vila, em Imbituba, venceu a disputa em 2015 e representou o país em 2016, onde obteve a 5ª colocação.


Leo quebrando em Búzios (RJ). Foto: Pedro Monteiro.

Ainda no sábado, Leo foi preciso em suas duas primeiras participações no evento, e partiu para a terceira fase, confiante. Já no domingo, foram três baterias eletrizantes que levaram o imbitubense a grande final. É notável a evolução não apenas no surf, como também nas estratégias adotadas pelo surfista a cada bateria. 

Tanto na final, quanto na semi, Leo preocupou-se inicialmente em buscar as melhores ondas e pontuar com as melhores notas. Após certificar-se das notas pela locução do evento, o pequeno Leo preferiu deixar a 'zona de conforto', e partir para a marcação dos atletas que poderiam ameaçar sua liderança, e com chances de virar a bateria.

Leo ao lado de Bruno Santos, um dos maiores big riders e competidor do mundo em ondas grandes, Foto: Cida Barcelos. 

Os 15 minutos da bateria final foi liderada pelo imbitubense de ponta a ponta, com o melhor somatório de notas. Nos minutos finais, e com uma nota 7,65 e um 7,00 pontos, Leonardo Barcelos viu o vencedor da primeira etapa do Grom Search Brasil, na praia da Joaquina no mês passado, o catarinense Lucas Vicente, chegar muito perto da virada, quando precisava de um 8,50 pontos, marcar 8,25. 

Não abalado, Leo partiu para a marcação e 'colou' no surfista de Florianópolis - em 2º lugar na bateria naquele momento -, tentando evitar que Lucas pegasse outra onda boa, o deixando em possível condição de interferência caso entrasse na onda, estratégia comum entre muitos surfistas durante decisões. 

Leo Barcelos na entrega de Prêmios da categoria Mirim em Búzios no Rio de Janeiro. Foto: Cida Barcelos. 

O principal atleta imbitubense na atualidade, voltou para casa com o dever cumprido. Após ficar na terceira posição na primeira etapa em Florianópolis, venceu o evento no Rio de Janeiro, encostando assim na liderança - que ainda pertence a Lucas Vicente -, levando a disputa por mais uma vaga no Mundial Grom Search - feito que parece ser inédito entre os meninos - para a decisão final, na praia de Maresias, em São Sebastião, São Paulo, nos dias 11 e 12 de março.

Além de Leo, seu irmão Vinicius Barcelos compõem os Barcelo's Brothers, como são carinhosamente conhecidos em sua cidade. Vini acabou deixando a competição cedo, mas já demostrou que tem muito surf, assim como seu irmão mais velho.

Leo e Vini Barcelos contam com patrocínio da South to South, Silverbay, Tokoro Surfboards Brasil, Talha-mar Restaurante, Shapers Surf Hardware, Sticky Bumps Surfwax, Protetor Brazinco, Fabinho Carvalho Surf Shop, Proesporte, SC Par - Porto de Imbituba, Black Surf, MS Treinamento Personalizado, Truzz Multisports e Tales Andrade.

Resultados 2ª etapa - Praia de Geribá, Búzios (RJ)

Mirim (Sub 16)

1 Leonardo Barcelos (SC)
2 Lucas Vicente (SC)
3 Heitor Duarte (SP)
4 Eduardo Motta (SP)

Feminina (Sub 16
)
1 Anne dos Santos (RJ/Australia)
2 Carol Bonelli (RJ)
3 Maju Freitas (RJ)
4 Sophia Medina (SP)

Iniciante (Sub 14)
1 Leo Casal (SC)
2 Cauã Costa (CE)
3 Luiz Mendes (SC)
4 Kalany Ratto (RJ)

Grommet (Sub 12)
1 Sunny Pires (RJ)
2 Roberto Alves (SP)
3 Daniel Duarte (SP)
4 Noah Machado (PR)

Ranking após duas etapas

Mirim (Sub 16)
1 Lucas Vicente (SC) – 1.900
2 Leonardo Barcelos (SC) – 1.810
3 Daniel Templar (RJ) – 1.556
4 Eduardo Motta (SP) – 1.458

Feminina (Sub 16)
1 Anne dos Santos (RJ/Austrália) – 1.810
2 Maju Freitas (RJ) – 1.810
3 Carol Bonelli (RJ) – 1.800
4 Rafaela Coelho (SC) – 1.312

Iniciante (Sub 14)
1 Leo Casal (SC) – 2.000
2 Cauã Costa (CE) – 1.800
3 Luiz Mendes (SC) – 1.466
4 Rodrigo Saldanha (SP) – 1.260

Grommet (Sub 12)
1 Roberto Alves (SP) – 1.900
2 Gabriel de Souza (SP) – 1.556
3 Murillo Coura (SP) – 1.385
4 Daniel Duarte (SP) – 1.197

11 de fevereiro de 2017

LEO BARCELOS CLASSIFICADO NO GROM SEARCH BRASIL NO RIO DE JANEIRO

IMBITUBENSE VENCEU SUAS DUAS BATERIAS NESTE SÁBADO. VINI BARCELOS POR POUCO NÃO SE CLASSIFICA TAMBÉM


Leo Barcelos no Rip Curl Grom Search Brasil 2017. Foto: Basilio Bosque Ruy.

Leonardo Barcelos acaba de se classificar para a terceira fase do Rip Curl Grom Search Brasil 2017, na praia de Geribá, em Buzios, no estado do Rio de Janeiro. Leo venceu agora a pouco sua bateria na 2ª fase com ótimas notas, um 7,00 e um 6,5, somando 13,50 pontos.

Ainda pela manhã o imbitubense já havia vencido em estréia na competição, com uma também ótima média de 16,25 pontos. Seu irmão, Vinicios Barcelos por pouco - 0,60 pontos - não avança em sua bateria de estréia, ficando em terceiro lugar. Classificam-se os dois primeiros em cada bateria. 



Leo volta para água neste domingo, onde irá disputar a 3ª fase da competição, que contará com o também catarinense, Hedieferson Junior, e os paulistas, Eric Bahia e Yan Sondahl. Leo está de olho na liderança do Grom Search Brasil 2017 e se prepara para o Mundial Grom Search 2017 onde representará seu país e seu estado e sua cidade.

O evento segue neste domingo na praia de Geriba, e para acompanhar ao vivo é só acessar a página oficial do campeonato, clicando aqui.