VAI UM POEMINHA AI?!!

Email de Osvaldo Pepe, recentemente:

"
um surf poeminha para quem curte...

(lembrando os primores do Pedro Cézar, nos Ninhos D'Água)



O Surf

Soneto (4x8)

o Surf é interno e invisível
como o tubarão de Kahuku
lá fora é o mesmo, inalterado, incólume
puro, como sempre

Surfamos o efêmero
Vivemos dentro daquela entidade
um sem-tempo em forma de eternidade
que logo desaparece

nos deixando órfãos mais uma vez
e outra, e outra
Como um sexo amoroso que sempre se renova,
mas nunca é suficiente.


Por Sidão."

Por Eduardo Rosa
6 comentários