IMBITUBA: A CIDADE REDESCOBERTA

Praia da Vila, Imbituba. Foto Clássica.

Desde muito antes dos tempos de Henrique Lage, da família Catão, do porto e da Cerâmica, Imbituba transpira natureza, beleza, contrastes e grandes histórias. Fica difícil imaginar que num lugar tão pequeno, concentrem-se as pérolas que o Atlântico e o vento nordeste emolduraram de forma hábil e singela, por longos anos.

Precisou a BR 101 estar em plena duplicação, para que muitos descobrissem que lá estava escondido um tesouro em formato de riquezas naturais, que hoje atraem, não só turistas, bem como empresas e pessoas buscando a verdadeira qualidade de vida.

Ela ainda cresce a passos lentos, mas quem está lá não reclama disso em nada. Pelo contrario, e a bem da verdade, a única coisa que passa rápido e forte por lá, é o vento nordeste. Esse quando chega não respeita ninguém. Velho conhecido não só dos pescadores, como também de todos que teimam em enfrentá-lo nos dias mais “cabeludos”.

Não que a cidade não esteja se desenvolvendo. Com o advento da duplicação da BR 101, novos horizontes, eventos e investimentos estão chegando, deixando assim a cidade com uma cara, aos poucos, diferente. Mas não tão diferente pra esconder sua riqueza em forma de turismo.

Porto de Imbituba
Hoje, Imbituba é conhecida como a jóia do sul do estado de Santa Catarina. A cidade concentra um médio pólo turístico, que está em franco desenvolvimento, e um espaço ainda maior para o crescimento industrial e até portuário. Que se faça destaque os investimentos e a atenção que o Porto da cidade vem recebendo nos últimos anos, podendo chegar, em alguns anos, a se tornar um dos maiores portos do país em capacidade receptiva de navios de grande porte, inclusive transatlânticos.

Outros atrativos que fazem de Imbituba palco de grandes acontecimentos, é o que foi aprovado neste mês de julho em Brasília, tornando a cidade Capital Nacional da Baleia Franca. O Projeto Baleia Franca, que vem se desenvolvendo nos últimos anos, já se tornou principal mote turístico da região, fazendo o monitoramento do número de mamíferos que todos os anos vêm até a costa catarinense para procriar, e a fiscalização para que os mesmos continuem freqüentando nosso litoral sem serem importunados.

Bem próximo da Baleia Franca

Tecnologia aliada a preservação da natureza. Barcos preparados especificamente para aproximação e observação de baleias. É possivel até tocar nestes dóceis mamífetos.
Além disto, já é considerada por seus praticantes, a Capital Nacional do Surfe, por ter recebido o maior evento da modalidade em águas tupiniquins e sul-americanas. Os praticantes de outras regiões, e até os próprios competidores que disputam o evento, são unânimes em recitar a qualidade das ondas, das águas e do povo imbitubense.

No surfe, palco das maiores ondas do Brasil e do principal evento em solo latino americano.

Envolta por lagoas e o mar, a cidade mais parece uma ilha, para ser bem específico.
Para os apreciadores de frutos do mar, o melhor camarão, a melhor tainha, o melhor siri e algumas das melhores espécies marinhas estão lá.
O povo gentil e hospitaleiro, tradicionalmente agrada seus visitantes e os convida a voltarem, algumas vezes, até em definitivo.
  
Vista do Caminho do Rei, uma trilha antiquíssima que liga as praias do Rosa e do Luz.

A praia do Rosa é um atrativo que merece uma atenção a parte. No ano de 2003, ela entrou para o seleto grupo das 50 baías mais belas do mundo. Em 2007, tornou-se membro definitivo ao receber a reunião anual da entidade. Representantes de diversas partes do mundo foram unânimes e se sentiram a vontade para apreciar a cultura, a gastronomia e a qualidade de vida local. Ficaram impressionados com a preservação e a preocupação de seus moradores com a natureza e suas riquezas.
Imbituba é tudo isso e mais um pouco. Muitos descobriram isto há muito tempo, outros quantos recentemente, mas ela sempre esteve lá.

Por Eduardo Rosa

1 comentário