VEM AI UMA DAS MAIORES ATRAÇÕES DO OUTONO: A PESCA DA TAINHA

SURFISTAS E PESCADORES MAIS UMA VEZ A FRENTE DE UM IMPASSE

 Esta cena já deveria ter virado passado há muito tempo.
Foi-se o tempo em que se via pescadores armados com remos e outros utencílios, atrás de surfistas desavisados ou não, no intuito de tirá-los do mar a força, porque um bando de taínhas já cansadas - e sobreviventes lá da saída da Lagoa dos Patos, RS - encontra-se no pico em frente. 

Em plena praia  num dia de ondas médias, a prática do surfe que já foi proíbida um dia por imposição "divina" da lei, agora é concessuada junto aos pescadores através de representantes de cada entidade interessada

As placas, hoje, delimitam e informão quando a prática de esportes náuticos está liberada através de sistemas de bandeiras. A unificação no padrão de cores demorou um pouco pra sair e hoje todas as praias contam com este artifício, que veio a acabar com qualquer possibilidade de desencontros, confusões e brigas que transformavam as praias em verdadeiros ringues de vale tudo.

- Ufa!!! Acabei de acordar de um sonho!!! Pensei que era real... 

O exemplo de Imbituba já deveria ter sido seguido por vários outros locais em SC. Na foto, a praia da Ribanceira uma das praias agraciadas por está idéia.

O que na prática já deveria ser uma realidade em todas as praias do estado, em muitas delas hoje, ainda pode-se assiste-se cenas de uma verdadeira "caças a bruxas". 

Pescadores na beira da praia esperando os peixes encostarem, de olho pra  que ninguém venha a "invadir" seu ambiente de caça. Mesmo quando não há peixes, eles estão lá, cuidando do que pode vir o seu sustento nesta época do ano.

Parece piada mesmo, mas as coisas ainda não evoluíram. Arte: Murilo Graf.

Mesmo com tanta informação é bom sempre lembrar que nesta época do ano que vai de 15 de maio a 15 de julho, a prática de esportes náuticos fica proíbida em quase todas as praias do litoral catarinense, com exceção àquelas em que o diálogo entre pescadores e surfistas já fluiu há muito tempo - como Imbituba -,  e as que ganharam na justiça o direito de surfar - como Garopaba.
1 comentário