FÁBINHO CARVALHO, DE IMBITUBA, ESTÁ DE VOLTA

EXEMPLO DE FÉ E PERSISTÊNCIA, FABINHO AVISA: “ME APOSENTAR DO MAR, JAMAIS!!”

O dia da volta ao surfe e a surpresa com a chegada dos amigos.

Fabio Carvalho é ídolo em sua cidade e foi apontado em seu estado como um dos melhores surfistas nos últimos vinte anos.  Bicampeão Estadual Profissional, em 1993 e 2001. Top do Circuito Brasileiro de Surfe por vários anos. Enumeras vezes campeão local nos circuitos imbitubenses.

Fabinho mostrando que "muita água ainda vai rolar".

Esteve próximo de se aposentar do surfe várias vezes. Mas quando entrava para disputar uma bateria, acabava descobrindo que ainda não era a hora de parar. Foi até convidado para disputar uma das etapas do WCT, que aconteceram em Imbituba, como convidado. E surfou ao lado do tantas vezes campeão Kelly Slater, seu maior sonho realizado.

A descontração sempre fez parte do repertório do maior atleta imbitubense.

Há alguns anos, sofreu com um problema muscular na perna. Por algum tempo teve dores nas costas. Aos 40 anos de idade, ele não havia desistido ainda. E após sofrer durante alguns anos com fortes dores no abdômen, achando que eram pedras nos rins, Fabinho foi obrigado a ser internado e operado, quando descobriu que sofria de um sério problema de saúde: diverticulite. Ficou alguns meses fora do mar por ordem médica, além de ter que modificar parte de sua alimentação.

Os tubos, uma de suas armas mais fortes.

No começo do mês passado, Fabinho Carvalho voltou a fazer o que mais gostava e o que o colocou entre os melhores. Ele marcou sua volta e um grupo de amigos chegou de surpresa a praia da Vila para acompanhá-lo. O mar pequeno e o forte vento nordeste, deixaram-os apenas seguir o “mestre” como é conhecido entre os locais de Imbituba.

Junto com Moa Soares e convidados, Fabinho comanda o Mesa Redonda, um programa numa rádio local. 

Dias depois, e algumas caídas já realizadas, um mar perfeito, com cerca de 6 pés, agraciou a praia da Vila, em Imbituba, parecendo saber que ele já estava preparado. E Fabinho pode constatar que realmente ainda não era a hora de parar. Surfou as melhores ondas, pegou os melhores tubos, encaixou as melhores manobras como nos “velhos” tempos. E assim foi o destaque entre todos que presenciaram mais um show de surfe do “prego” da Zimba, como era conhecido quando ainda era amador entre seus concorrentes de Circuito Catarinense.


Por Eduardo Rosa
Postar um comentário