DUNAS DA RIBANCEIRA ESTÃO AMEAÇADAS EM IMBITUBA

BATALHA JUDICIAL FAZEM COM QUE DUNAS DE ÁREA DE PRESERVAÇÃO CONTINUEM SENDO RETIRADAS 

Em 2002, essa era a realidade das dunas da Ribanceira. Foto: Divulgação.


A praia da Ribanceira, em Imbituba (SC), vem nos últimos anos sofrendo com a deterioração de um patrimônio ambiental, cultural e social. As dunas de areias, que permeiam entre ela e praia de Ibiraquera, e fazem parte da APA da Baleia Franca, estão sendo retiradas por uma mineradora, desde 2002. 

Em 2006, quando a empresa foi acionada pela primeira vez pelo Ministério Público, e teve seu funcionamento embargado, teve início uma enorme batalha judicial.

Uma Ação Civil Pública - ACP - foi instaurada e muita gente acreditava que o caso seria encerrado naquele momento. Mas o problema estava apenas começando, e segundo o Ministério Público, uma decisão final pode levar até quase dois anos.

A mineradora em questão, entrou com o pedido de uma liminar no Tribunal de Justiça de Santa Catarina e, após consegui-la, voltou as suas atividades normais. Desde então, muita gente em Imbituba ficou preocupada, principalmente, moradores da praia da Ribanceira e arredores.

Hoje um enorme espaço preenche o cenário. Foto: Paulo Armando.
Segundo alguns moradores, desde então, a empresa recomeçou seus trabalhos, mas de forma dobrada, atuando, inclusive, durante as noites. Para eles, a destruição das dunas tem sido muito maior. 

Para alguns moradores do bairro Arroio, a passagem dos caminhões pelo local, trecho em estrada de terra onde chegam a transitar mais de 50 caminhões por dia, também tem sido penoso pela poeira e pelo peso dos caminhões, que podem causar rachaduras nas casas.

Audiências públicas e reuniões tem sido marcadas pelos representantes dos conselhos comunitários com a mineradora, mas pouco efeito prático tem sido produzido.

Enquanto a batalha judicial acontecer, só o cenário e a quantidade de areia nas dunas da Ribanceira é que vão mudar. A área é especificada como sendo da União, e além da liminar, o 'termo de lavra' que a empresa diz possuir, e que autoriza a ela a continuar retirando as dunas é que tem prevalecido em todas essas discussões.


Se nada for feito, em poucos anos as dunas entre as Praias da Ribanceira e de Ibiraquera podem deixar de existir.
Postar um comentário