OP PRO IMBITUBA 1994 COMEMORA 20 ANOS

UM DOS MAIS LENDÁRIOS EVENTOS DO SURF BRASILEIRO, COMEMORA 20 ANOS DE SUA REALIZAÇÃO.

Convite da festa de entrega de prêmios aos melhores atletas profissionais de 1993 - que contou com o show da antiga banda local 'Amostra Grátis', hoje Fishmen, no Imbituba Atlético Clube -, e que também era o cartaz do campeonato em 1994. Foto: Reprodução/Eduardo Rosa.

No dia 23/02/2014, fizeram exatos 20 anos que uma etapa do Circuito Brasileiro de Surf Profissional - também válida para o recém criado Mundial WQS da ASP - entrou para a história do Surf Brasileiro. 

O OP PRO Imbituba 94, marcou em definitivo, a entrada da praia da Vila no calendário nacional - e também mundial - de Surf Profissional. Foram 3 dias de expectativas, causada pelas histórias de grandes ondas, que já pulsavam na cabeça dos atletas profissionais antes do evento, que compunham o Circuito Brasileiro daquela época, e a maioria deles não conhecia o real potencial da Praia da Vila, em Imbituba. 


Público que superou a expectativa no dia das finais.
Lá atrás as ondas que chegaram aos 3 metros e tornaram o evento épico. Foto: Eduardo Rosa.


Após dois dias de ondas pequenas, com parte da imprensa já questionando a escolha de Imbituba, um moderado vento leste soprou durante a tarde de sábado, e varou a madrugada de domingo. 

Ao amanhecer, todas as dúvidas estavam desfeitas. Ondas de 12 pés - em torno de 3 metros -, entravam ao lado da Ilha Santana de Dentro, deixando alguns 'Tops' do evento 'desguarnecidos', pois não haviam levado equipamento adequado e necessário - pranchas para ondas grandes -, e já que o evento ocorria em pleno verão.


A estrutura do campeonato, um palanque montado em cima da carroceria de uma caminhão Scânia, tornando assim, o OP PRO Imbituba 94 o primeiro campeonato com estrutura móvel no país. Foto: Eduardo Rosa.


À época, segundo a clipagem feita, foi o segundo evento mais promovido pela imprensa em geral, ficando atrás apenas do Mormaii Locobeach 88, em Garopaba.

Um dos maiores empresários do surf brasileiro a época, Sidney Tenucci, o 'Sidão da OP', acreditou e apostou pesado para realizar este evento, que comemorou o fim da 'era ICC', contratando, inclusive, uma equipe exclusiva de filmagem para fazer o vídeo do evento, algo quase inimaginável financeiramente a época.

O evento contou também com um dos maiores números de inscritas no Miss Biquini já vistos. Uma pré-seleção foi realizada antes do desfile para reduzir o número de participantes e facilitar a escolha dos juízes. Foto: Eduardo Rosa.

Para a ASI - Associação de Surf de Imbituba -, o evento veio mais rápido que as pretensões da entidade. Mesmo assim, foi um marco para o Surf Imbitubense, e que precisa ser lembrado sempre, pelo legado deixado até os dias de hoje.

Neste mesmo campeonato, o local Fabinho Carvalho, que já trilhava seu caminho nas competições profissionais, venceu a bateria Expression Session, que elegia a melhor manobra executada, com um tubo profundo em direção ao canal da praia da Vila.

A presença de carioca Rossini Maranhão, o 'Maraca', um dos pioneiros do surf carioca, e um dos primeiros desbravadores das ondas de Imbituba, deu um toque especial ao evento. Ainda na foto, políticos e o prefeito de Imbituba há época, Jerônimo Lopes, considerado o prefeito mais surf de SC naquele ano. Foto: Eduardo Rosa.
Destaque também para o palanque móvel do evento - considerado o primeiro campeonato com estrutura móvel no país -, montando em cima da carroceria de um enorme caminhão Scânia, e levado até o local do evento, a praia da Vila, horas antes do início do campeonato. 

Este foi considerado o momento mais delicado do campeonato, presenciado por poucos. Mesmo preso a carroceria do caminhão, uma leve 'tentativa' de tombamento foi notada, ao ser feita a curva e subida na entrada do acesso ao canto da Praia da Vila, e a estrutura do palanque quase sucumbiu perante seus condutores. 

Local, Fabinho Carvalho, recebendo das mãos de Sidão da OP - a sua direita - e Klaus Kayser, o cheque pela vitória na Expression Session do OP PRO Imbituba 94. Foto: Eduardo Rosa.

Postar um comentário