SURF BRASILEIRO PERDE UM DE SEUS MAIORES IDOLOS

COMOÇÃO MUNDIAL PELA MORTE DO SURFISTA RICARDINHO DOS SANTOS


Ricardinho onde ele mais gostava de estar.



Da praia da Guarda do Embaú, em Palhoça, há alguns anos atras, o ainda, atleta Ricardo dos Santos, partiu para uma empreitada histórica em sua carreira. Após alguns campeonatos, descobriu suas habilidades em ondas pesadas e tubulares.


Ainda com algum descrédito no meio do surfe de ondas pesadas, mas com o 'carimbo' da praia da Guarda do Embaú, partiu para lugares como Hawaii, Tahiti, Fiji, e qualquer outro lugar que recebesse este tipo de onda desafiadora. 

Com muito treino e persistência, em 2012, conseguiu uma vaga no evento principal de uma das competições com ondas mais pesadas do Circuito Mundial, em Teahupoo, no Tahiti. No ano seguinte, foi bi-campeão desta mesma triagem, e ainda eliminou o ídolo máximo do esporte, Kelly Slater, durante o evento principal no ano anterior.

A partir daí, sua carreira meteórica em ondas pesadas e tubulares deslanchou, e por várias vezes Ricardinho era visto fazendo o que mais gostava, surfar Teahupoo, entre outras ondas pesadas pelo mundo, nas mais perigosas e absurdas condições.  

Linda homenagem feita pelo SOS Rio da Madre. Foto: SOS Rio da Madre/Reprodução.
Mas, absurdo mesmo, foi o que ele fez durante a etapa do WCT 2013, no Rio de Janeiro. Como convidado do evento principal, escalado para a bateria do 2º round, contra o francês Jeremy Flores, que só iria ocorrer em alguns dias, por falta de ondas na praia da Barra, Ricardinho resolveu fazer um 'bate-volta' até o Tahiti para, como ele mesmo se referiu, 'surfar sua onda dos sonhos', mais uma vez.

Muitos o chamaram de louco, mas o plano deu certo, e o atleta - multi-tarefa -, voltou a tempo para o confronto em águas cariocas. Quase Dois dias viajando, um dia de surf pesado, e mais dois dias para volta. Saiu no Domingo e voltou na quinta pela manhã.

Ainda recebeu dois prêmios internacionais por suas performances em ondas pesadas, o Wave of The Winter, premiação dada a melhor onda surfada no Hawaii, durante a temporada 2013, o qual foi o primeiro brasileiro a vence-lo, e o Andy Irons Forever, que leva o nome de uma das maiores lendas do surf mundial, também já falecido.


E ainda, foi o único brasileiro a ter participado da última edição do Mundaka Challenge, torneio voltado aos especialistas em tubos que acontece na praia de Mundaka, na Espanha, uma das ondas mais tubulares e perfeitas do mundo. 



Ricardinho era amigo de todos os brasileiros que disputam o Circuito Mundial, e muito querido em seu estado, principalmente, na Guarda do Embaú, onde residia com sua família e amigos, a qual declarou seu amor e preocupação, ainda em 2011, com a 'mudança de ares', que seu paraíso vinha sofrendo nos últimos anos, com o crescimento do turismo.

Nesta mesma praia que Ricardinho da Guarda, declarou seu amor, aconteceu um dos piores crimes em Santa Catarina. Um soldado da PM em férias, que segundo denúncias, estava com seu irmão menor de idade, e outro envolvido, usavam drogas em frente a casa de Ricardinho, tirou a vida de um filhos mais queridos da Praia da Guarda. 

O policial militar em férias, foi interpelado pelo tio de Ricardo, e logo em seguida pelo próprio Ricardinho. Então, segundo as informações apuradas até agora, Ricardo foi alvejado pelas costas por três tiros disparados pelo soldado em férias. 

O responsável pelos disparos, segundo informações, alegou legítima defesa, e os familiares de Ricardinho dizem que o local da praia da Guarda, fez apenas um pedido para que os indivíduos saíssem da frente de sua casa, que não usassem drogas naquele local, e que uma obra estava sendo feita bem no local em que o veículo dos envolvidos estava parado.

Ao saber do falecimento de Ricardinho, uma comoção tomou conta da praia da Guarda, onde várias pessoas estavam em vigília, aguardando notícias dele. Surfistas de todo o país e do mundo, se consternaram enviando mensagens de pesar pela morte do ídolo. 

Por Eduardo Rosa
Postar um comentário