AVIÃO A ENERGIA SOLAR E PERTO DE COMPLETAR VOLTA AO MUNDO, CHEGA AO HAWAII

MISSÃO TEVE INÍCIO EM MARÇO E TENTA PROVAR A IMPORTÂNCIA DA ENERGIA LIMPA


Uma aventura inconcebível até então: atravessar o globo em uma avião alimentado e movido puramente a energia solar. Depois de quase 118 dias extenuantes, e horas consecutivas sobre o Oceano Pacífico, o Solar Impulse 2 está de volta em terra alimentado pelo sol - e já entrou para livro dos recordes da aviação. 

Para o piloto suíço, Andre Borschberg, que pousou o avião na ilha havaiana de Oahu nesta sexta-feira pela manhã, cinco dias depois ter saido do Japão, "acabar com essa perna - a mais longa e mais perigosa - foi a mais complexa tentativa de sua equipe em voar ao redor do mundo sem uma gota de combustível".

A 'perna' - a oitava de um planejado de 13 - "estabeleceu um novo recorde para voo solo mais longo do mundo 'nonstop' - sem paradas -, em termos de tempo. Ele também foi o vôo mais longo no tempo e distância (mais de 8200 km, ou 5.100 milhas) para um plano executado apenas com energia solar", disseram os organizadores.



Após o desembarque no Aeroporto Kalaeloa, em Oahu, Hawaii, Borschberg abriu a porta da cabine e acenou para uma multidão, após ter ficado no ar, e sem pisar com pés no chão por cinco dias seguidos. Antes disso, alguém subiu para a cabine para levar-lhe uma massagem para seus pés, para que ele finalmente pisasse na plataforma de desembarque.

O co-piloto também suíço, Bertrand Piccard, alterna as viagens com Borschberg, na tentativa da equipe de voar ao redor de todo o globo. Esta jornada do Solar Impulse começou em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos, em março. A equipe, que projetou maximizar a quantidade de luz que pôde obter, diz que a janela para terminar a viagem neste ano poderia ser aberta aidna até agosto ou início de setembro.

Se as condições meteorológicas não colaborarem. podem empurrar a missão para além desse tempo, e a viagem, nesse caso, ser retomada novamente só no próximo ano. "A maximização da luz do dia é fundamental porque o topo das asas do avião e fuselagem são cobertas com mais de 17 mil células solares. Reunindo os raios do sol durante o dia, permite ao Solar Impulse voar continuamente durante a noite com as baterias ligadas a cada hélice, normalmente a uma velocidade pouco mais rápido que um automóvel", analisou a equipe do Solar Impulse.



Se tiverem sucesso, Borschberg e Piccard serão os primeiros aviadores na história a pilotar um avião ao redor do mundo alimentado apenas por energia solar. Piccard está programado para voar a próxima perna do Hawaii até Phoenix (EUA). Eventualmente, o avião vai tentar atravessar o Oceano Atlântico e ainda voltar a Abu Dhabi, completando a sua viagem de 35.000 quilômetros, que se destina a mostrar o poder da tecnologia limpa.

Organizadores preparam o Solar Impulse com comida suficiente, água e bebidas esportivas para atender às necessidades nutricionais do Borschberg por uma semana. Em caso de problemas climáticos, significava que tenha que ficar no ar por mais tempo do que o esperado.

"A aeronave estava equipada com garrafas de oxigênio, um pára-quedas e um bote salva-vidas em caso os pilotos tivessem que abandonar Solar Impulse. O piloto tomou medicação para ajudar a prevenir trombose. Eles também, constantemente faziam exercícios para aumentar a circulação sanguínea nos órgãos vitais e manter em alerta o piloto", explica o site da equipe.

Andre Borschberg, twitando durante o voo entre Nagoya e Hawaii.

Postando em seu próprio Twitter, Borschberg refletiu sobre os desafios da última perna solo: "Durante o quarto dia eu me senti muito cansado, por ter escalado a altitude equivalente do Monte Everest quatro vezes", disse ele, acrescentando que era difícil manter sua energia em equilíbrio com a do avião.

A travessia é transmitida 24 horas por dia, inclusive enquanto o Solar Impulse está no chão, mostrando todo o trabalho da variada equipe em solo. Na mesma página que pode-se acompanhar esta aventura científica do Solar Impulse, dá pra saber todos os detalhes da extensa viagem.

Para acompanhar toda a expedição ao vivo, com todas as informações basta acessar o site da Solar Ipulse - Exploration to Change The World.
Postar um comentário