PRESERVAÇÃO DAS DUNAS DA RIBANCEIRA COMPLETARÁ DOZE MESES


SOS DUNAS PREPARA LIMPEZA JUNTO COM ECOSURF E ABRAÇO SIMBÓLICO PARA COMEMORAR UM ANO DE PRESERVAÇÃO



Após anos de destruição das dunas da Ribanceira, em Imbituba, e a possível e perene preservação a caminho, o SOS Dunas convida a todos a participarem de mais um importante evento, que “irá marcar todos pelo motivo e pela importância”. 

No último dia 30 de setembro, o movimento comemorou os doze meses de preservação, “que poderá ser em breve, permanente”, segundo o SOS Dunas. Mas, a Limpeza das Dunas e da praia da Ribanceira, evento programado junto com o Ecosurf Imbituba, para o próximo domingo (04), a partir das 07h30min, será a data em que o movimento vai comemorar este primeiro aniversário de proteção.

A conquista conseguida após 18 meses de batalha, mais o processo ocorrido entre os anos de 2004 e 2006, que também é sempre lembrado pelos integrantes, com um efetivo ‘Abraço Simbólico’ as dunas da Ribanceira, em Imbituba, fato já característico das manifestações do movimento.


Mas, para os integrantes remanescentes do movimento SOS Dunas, a campanha contra a destruição das dunas da ‘Riba’, como é carinhosamente chamada pelo movimento, e por moradores, já acontecia de forma isolada entre eles, desde a última virada do século.

Luiz Antonio Silva, morador do bairro Arroio, por onde centenas de caminhões passavam carregados de areia das dunas da Ribanceira, e Elizabeth Kieling, residente da praia da Ribanceira, localizada em frente as dunas, em Imbituba, protagonizavam separadamente, ações e denúncias com o que vinha acontecendo, informando ao Ministério Público Federal, além de outros órgãos, como o IBAMA – Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis –, e a Fatma – Fundação de Amparo ao Meio Ambiente de Santa Catarina –, que a ação que consideravam predatória, de extração de areia, ia além das limitações e licenças.

Para professora de história, Elizabeth Kieling, que descobriu diversos vestígios arqueológicos nas dunas, “Mesmo já sendo comprovada a ausência de várias licenças, tanto ambientais quanto de extração, segundo a Ação Civil Publica do Ministério Público – ACP –, em que a mineradora continuava trabalhando a margem das leis, a destruição acontecia de forma desumana e rápida, e que não se retirava apenas areia das dunas, mas sim, era destruído todo um enorme patrimônio arqueológico e ambiental, que levou milhares de anos para se constituir”.


A Limpeza das Dunas vai contar com a participação do Ecosurf Imbituba, uma entidade internacional de conservação e preservação, com sede na cidade, liderada por Amanda Suíta. Este evento fará parte do Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias, que ocorrerá também no dia anterior a Limpeza das Dunas, em que diversas praias entre Garopaba e Imbituba, serão contempladas neste evento. 

O SOS Dunas também avisa que, “Todos estão convidados para participar desta importante realização, que ocorrerá junto com uma das maiores e mais respeitadas entidades mundiais ligadas a limpeza de praias e rios, que sempre tentou cuidar de regiões litorâneas, principalmente, em uma data importante para todos que estiveram envolvidos na luta pela preservação deste patrimônio de todos os imbitubenses e catarinenses, que, persistentemente, lutaram e vislumbraram que as Dunas da Ribanceira, em Imbituba, um dia estariam protegidas”, comunica Luiz Antonio, um dos líderes do movimento.

Além desta limpeza, evocada por muitos envolvidos há meses, o SOS Dunas contará através de mini palestras, sobre as referências de temas que fizeram parte da caminhada e denúncias do movimento, e que contribuíram de forma significativa para a conscientização popular sobre importância do local, que levaram a esta conquista contraída pelo movimento. A ideia, segundo o movimento, “é de além de conscientizar as pessoas, orienta-las para que, durante a limpeza se respeite e proteja os itens abordados, e que somente o lixo seja removido das dunas”, conclui Luiz Antonio Silva.


Entre os convidados, a bióloga Larissa Gabriely Fernandes, que descobriu a presença do Lagarto das Dunas, cientificamente conhecido como, Liolaemus occipitalis, e que está na lista vermelha de espécies em extinção, sendo agora pesquisado pela bióloga com autorização do ICMBIO. 

Além dela, foram convidados também, o professor de história do IFSC de Garopaba, Viegas Fernandes da Costa, responsável pelo curso de Educação Patrimonial, recém criado pela unidade, e que contribui no desenvolvimento do projeto para Tombamento das Dunas, bem como a professora e historiadora, Elizabeth Kieling, que descobriu diversos e ricos vestígios arqueológicos e material lítico nas dunas e o Chefe da APA da Baleia Franca/ICMBIO, Cecil Barros, que também confirmou presença e falará sobre a importância das Dunas da Ribanceira para a APA da Baleia Franca.

Evento: Limpeza das Dunas da Ribanceira
Data: 27/09/2015.
Horário: 07h30min.
Local de encontro: Praia da Ribanceira, em Imbituba, em frente ao Padang kite surf – ou antigo Siri Chita -, próximo ao salva vidas da praia.

Palestrantes: 
* Bióloga Larissa Gabriely Fernandes: Sobre Lagarto das dunas e fauna local;
* Professor Viegas Fernandes: Sobre Patrimônio e Tombamento das dunas;
* Professora Elizabeth Kieling: Sobre Artefatos arqueológicos e material lítico nas dunas da Ribanceira;
* Chefe da APA da Baleia Franca Cecil Barros: Sobre importância das Dunas da Ribanceira para a APA da Baleia Franca.
Postar um comentário