#FORACATTALINI PROMOVE PEDALADA E AÇÕES EM IMBITUBA DIA 12/11

MOVIMENTO CONTRARIO A INSTALAÇÃO DE EMPRESA DE GRANEIS LÍQUIDOS EM IMBITUBA GANHA FORÇA COM REUNIÕES E ESCLARECIMENTOS A POPULAÇÃO




Tudo que os responsáveis pela instalação de uma empresa de granéis líquidos em Imbituba - segundo informações, de combustíveis a produtos químicos - não desejavam que ocorresse durante a execução de suas intenções, era o surgimento de alguma contrariedade em relação a seus objetivos. 


Mas, não foram informados que a cidade, conhecida por usa natureza ainda intacta, suas praias e ondas perfeitas e sua população preocupada com o futuro do local mudou, e o fantasma deixado pela ICC - Industria Carboquímica Catarinense -. fechada há décadas atrás ainda persiste no subconsciente de muitos moradores. 

Ainda que jovens alguns de seus integrantes - alguns são adolescentes -, o movimento 'Fora Cattalini', que foi formado pouco antes das eleições municipais em Imbituba, logo após o anúncio de uma audiência pública 'relâmpago' no dia 05 de setembro, para discussão do RIMA - Relatório de Impacto Ambiental - necessário para instalação definitiva da empresa, têm demonstrado força e representatividade na cidade. 

Movimento 'Fora Catallini' em uma das primeiras reuniões realizadas em Imbituba. Foto: 'Arquivo/'Fora Catallini'.
Nos últimos dias, o movimento vem se tornando uma realidade icônica numa cidade que se mostra contraria a degradação ambiental e os perigos que isso possa também contrair, ante a criação de alguns empregos e um certo incremento em sua economia. E ainda conta com o envolvimento de empresários, políticos e lideres de diversas entidades.


Toda a discussão é baseada em informações colhidas sobre a empresa paranaense Cattalini Terminais Marítimos, uma das empresas com o maior parque de tanques para cargas líquidas da América Latina, e que, segundo o movimento, responsáveis por dois dos maiores desastres ambientais e sociais já ocorridos em território nacional. Um na cidade de Paranaguá (PR) e outro na cidade de Santos (SP). 

As ações do movimento se destacam desde grupos formados nas redes sociais, de reuniões formais e informais, de conscientização da população sobre os riscos da instalação desta empresa, até eventos sociais, como o que está programado o dia 12 de novembro, a partir da 14h00min, em Imbituba, uma pedalada de conscientização mostrando que muitos são contra a instalação da empresa na cidade.

Integrantes 'Fora Catallini' juntos com o prefeito eleito de Imbituba, Rosenvaldo Júnior, que confirmou seu compromisso com o movimento, logo após a reunião do Conselho de Turismo da cidade, neste último dia 26 de outubro. Foto: Arquivo/'Fora Catallini'.
O 'Fora Cattalini' tem contado com o apoio da OAB - Ordem dos advogados do Brasil - de Imbituba, desde seu início, órgãos como o OSIMB - Observatórios Social de Imbituba -, representantes de várias entidades sociais, e da nova gestão municipal eleita em 02 de outubro. 

Na última quarta feira, representantes do movimento participaram de uma reunião do Conselho de Turismo da cidade, com a presença do prefeito eleito em Imbituba nas últimas eleições municipais, Rosenvaldo Júnior, que reafirmou seu compromisso assumido com o 'Fora Cattalini' durante o último pleito eleitoral. 

Toda esta preocupação do movimento se julga valida. já que há fortes indícios de que a empresa paranaense, que já tem um endereço oficial na cidade desde 2014, teria sérias intenções de se instalar no município, e que a indicação do Governo Estadual, que hoje detém a concessão portuária do município, queira fazer valer sua posição de crescimento em movimentações já questionáveis pela população, como o coque e grãos, possa prevalecer sem algum questionamento.
Postar um comentário