PITACOS DA HISTÓRIA: HANG LOOSE PRO CONTEST CELEBRA 30 ANOS NA JOACA

O carioca Sergio Noronha foi um dos personagens deste evento histórico de 1986, sendo o melhor brasileiro na competição que será reeditada no início de novembro em Florianópolis

Seginho Noronha. Foto: Alvarenga Jr.


O Hang Loose Pro Contest vai celebrar os 30 anos do início da sua história nos próximos dias 1 a 6 de novembro na Praia da Joaquina, com uma etapa do QS 6000 em Florianópolis. O campeonato de 1986 ficou marcado na história do esporte por trazer o Circuito Mundial de volta para o Brasil e pelas ondas épicas de 8-10 pés que quebraram na "Joaca", durante a semana daquele evento inesquecível. As principais estrelas do surfe mundial prestigiaram a estreia da Ilha de Santa Catarina no cenário internacional e muitos brasileiros também competiram contra grandes ídolos, como Tom Carroll, Mark Richards, Mark Occhilupo, Barton Lynch, Shaun Tomson, Wayne Bartholomew, Damien Hardman, entre tantos outros.


E um dos grandes personagens do primeiro Hang Loose Pro Contest foi o carioca Sergio Noronha, um surfista ainda amador na época, que acabou se tornando o melhor brasileiro no campeonato. Ele competiu desde o primeiro dia, passou pelas triagens, chegou no evento principal e derrotou algumas estrelas internacionais, como Barton Lynch e Mitch Thorson, só parando no campeão Dave Macaulay nas quartas de final. Noronha decidiu se profissionalizar com o prêmio do quinto lugar no Hang Loose Pro Contest e compete até hoje, na categoria Master. Ele conta um pouco daquele campeonato incrível de 1986 em Florianópolis. 

"Eu era apenas um amador dentre alguns que estavam lá e não esperava chegar tão longe", confessou Sergio Noronha. "Eu havia competido no Waimea 5000 (em 1982 no Rio de Janeiro), pois meu pai já me incentivava naquela época, então já tinha corrido com alguns gringos, mas nada comparado ao que foi vivenciado em Floripa. As ondas realmente fizeram a diferença e a minha bateria com o Barton Lynch foi a mais disputada, venci por 3 a 2. Com o campeão do evento, Dave Macaulay, não tive chances, o cara tava inspirado e as ondas achavam ele".

Palanque do Hang Loose Pro Contest 86. Foto: Beto Issa.
O Hang Loose Pro Contest era a oitava etapa da temporada e a maioria dos gringos que brigava pelo título mundial estava em Santa Catarina naquela semana de 6 a 14 de setembro de 1986, para prestigiar a volta do Brasil ao Circuito Mundial. Poucos conheciam Florianópolis e a Praia da Joaquina, mas muitos consideraram aquele mar épico de esquerdas perfeitas de 8-10 pés, como o melhor dos últimos três anos em etapas no mundo todo. Um total de 155 brasileiros participou do campeonato, quase todos entrando nas longas triagens para chegar no evento principal, quando estreavam as atrações internacionais, os tops do ranking mundial. 

"Eu viajei pro Sul sozinho e lá, por pura obra do destino, fiquei em companhia dos pro surfers de Cabo Frio, Miguel Kury e Gugu, numa casa alugada na Barra da Lagoa", conta Sergio Noronha. "Eu estava uma semana sem surfar, porque tinha cortado meu pé direito, o que me obrigou a usar botinhas de neoprene (usadas em fundo de coral pra não se cortar). Eu levava duas pranchas novas para o evento e nossos treinamentos foram intensos, acordando cedo pra correr e depois surfar na Joaca, que ficou realmente clássica. O equipamento estava 100% aprovado, uma 5´11 e uma 6’1 da Hotstick, shape do Victor Vasconcellos".


Fonte: João Carvalho - Assessoria de Imprensa da WSL South America
(48) 9988-2986 - jcarvalho@worldsurfleague.com
Mais informações no www.wslsouthamerica.com
Postar um comentário