LEO BARCELOS FICA EM 5º NO GROM SEARCH INTERNACIONAL 2017

EM ONDAS 'DESAFIADORAS', IMBITUBENSE FOI SUPERADO NAS QUARTAS DE FINAL

Leo Barcekis durante o Rip Curl Grom Search 2017, em Maresias (SP).

Terminou nesta terça feira (04), a final internacional do Rip Curl Grom Search Brasil 2017, na praia de Maresias, em São Sebastião (SP). Junto com a paulista, Louise Frumento, o imbitubense Leonardo Barcelos, chegou até as quartas de final do evento que revela ótimos atletas pelo mundo com idade até 16 anos.

Os norte-americanos “reinaram” na final internacional do Rip Curl Grom Search 2017. Kade Matson e Caroline Marks, ambos de San Clemente, Califórnia, garantiram os títulos nesta quinta-feira (4), na Praia de Maresias, em São Sebastião, e receberam seus troféus das mãos de Gabriel Medina. As decisões tiveram o melhor cenário possível, com sol e ondas desafiadoras, de 2 metros, garantindo grandes performances dos atletas.

Os campões em Maresias junto com Gabriel Medina

O Brasil competiu com quatro atletas, os campeões nacionais de 2016, Leonardo Barcelos e Louisie Frumento, e os wild cards Daniel Adisaka e Carol Bonelli, os três últimos participantes do Instituto Gabriel Medina - IGM. Louisie teve a melhor atuação e chegou a ter uma das melhores somatórias da feminina. Ela e Leonardo chegaram até as quartas-de-final, ficando em quinto lugar.

Leo foi barrado pelo australiano Jay Brown e o espanhol Yael Pena, ambos terceiros colocados. O imbitubense precisava de uma nota acima de 8 pontos e conseguiu um 7,30. Segundo Cida Barcelos, mãe de Leo, que o acompanha nessa decisão, "Leo fez o possível para avançar no evento, surfou muito, mas não é fácil superar a estrutura que os norte americanos e australianos, entre outros, apresentam nesta competição. Não era o resultado que queríamos, ou esperávamos, mas, temos que aceitar". 



Já Carol e Daniel ficaram nas sétimas posições. “Ficamos felizes em receber mais uma edição da final internacional do Rip Curl Grom Search. Mostrou que o Brasil tem estrutura e praias muito boas”, comentou o gerente de marketing da Rip Curl, Fernando Gonzalez.

Agora, os atletas seguem com mais atividades, como o surf em outras praias de São Sebastião. Todos estão hospedados no Coconut’s Maresias Hotel, criando um ambiente de amizade e interação entre os países. “Fiquei muito feliz com o sucesso de mais um evento. O nível técnico foi excelente”, resumiu o australiano Mark Flanagan, diretor de eventos da Rip Curl.



O head judge do evento, Marcos Quito, também enalteceu o nível técnico da nova geração do surf, da ótica do julgamento das baterias. “As finais foram realizadas em condições 'desafiadoras' e os atletas mostraram atitude e qualidade. Quanto aos brasileiros, precisam melhorar na parte de tática de baterias. A Carol mostrou uma qualidade de manobras para a idade, muito acima do nível”, avaliou.

CLASSIFICAÇÃO FINAL

MASCULINO

1º - Kade Matson – Estados Unidos
2º - Rio Waida - Indonésia
3º - Jay Brown - Austrália
3º - Yael Pena - Espanha
5º - Leonardo Barcelos - Brasil
5º - Caleb Cutmore – Nova Zelândia
7º - Daniel Adisaka - Brasil
7º - Gaspar Larragne - Argentina

FEMININO

1ª - Caroline Marks – Estados Unidos
2ª - Ellie Turner – Reino Unido
3ª - Elin Tawharu – Nova Zelândia
3ª - Sasha Baker - Austrália
5ª - Louisie Frumento - Brasil
5ª - Dhea Nastasya - Indonésia
7ª - Catalina Mercer - Argentina
7ª - Carol Bonelli - Brasil
Postar um comentário