SURFESTA: 3ª EDIÇÃO CELEBROU PERSONAGENS DA DÉCADA DE 90 EM SC

 EVENTO ANTECIPA HOMENAGENS PARA O ENCONTRO DE GERAÇÕES EM DEZEMBRO
"Isso faz com que a história do surfe em nosso Estado não seja esquecida pela molecada atual". Eduardo Rosa

Saul Oliveira Filho, fundador da Associação Catarinsnse de Surf e da Revista Surf Sul - década de 70 -, Eduardo Rosa e Maurio Borges. Foto Leco Barreto - In Paradise.

As noites do inverno catarinense não serão mais as mesmas. A terceira edição da Surfesta movimentou a Lagoa da Conceição no último dia 31 de agosto. Shaper's, lojistas, organizadores e promotores de eventos e jornalista, foram homenageados e receberam o reconhecimento pelos serviços prestados ao esporte nas décadas de 70, 80 e 90.

Organizada por Máurio Borges, a terceira edição da Surfesta homenageou os personagens da década 90, marcada principalmente pelo surfe competição

Entre eles, os shapers Nilton Andrade, João Schillickmann e Zulmar Leão, os jornalistas Olavo Moraes, João Lopes, Carol Lucena e Marcelo Mancha, os fotógrafos Julio Cavalheiro, Flávio Vidigal e Jarbas Soares, os lojistas Pedro Raymundo (Sul Nativo), Lidomar (Jbay) Mario Douglas (Joaquina Authentic) e Fernando Mansur (Waimea e Captain Blue), além dos primos Maurão e Humberto Freitas (Hot Cordy).

Dois ícones do jornalismos esportivo em SC. Julio Cavalheiro e Olavo Moraes, fotógrafo e editor de esportes, respectivamente, do Diário Catarinense. Ao centro da foto, Valdir Agostinho, o maior pandorgueiro de Floripa e referência mané da Ilha. Foto: Leco Barreto/In Paradise.

Imbitubense destaca importância histórica para a nova geração

Entre os promotores de eventos, Eduardo Rosa, que ajudou na realização do Op Pro de 1994 na Praia da Vila, em Imbituba, resumiu o sentimento pelo reconhecimento: "Foi demais, porque reuniu uma galera que não se via há tempos e mostrou a importância dos anos 90 para o surf catarinense e brasileiro". 

Rosa levou o seu troféu para Imbituba e destacou a importância de manter viva a lembrança dos bons tempos do esporte. "Isso faz com que a história do surfe em nosso Estado não seja esquecida pela molecada atual", completou.

Relíquia imbitubense sendo erguida no Surfesta, em Floripa. Foto: Leco Barreto/In Paradise.

Bira Schauffert e o conjunto da obra

Bira Schauffert recebeu sua homenagem pelo conjunto da obra, pois durante a década de 1990 esteve a frente da Fecasurf, realizando inúmeras competições locais, circuitos regionais, amadores e profissionais e também o Florianópolis Pro em 1992, a primeira etapa de um World Qualifying Series no Brasil, disputado na Joaquina. "Foi muito prazeroso viver aqueles tempos", destacou.

Bira Schauffert recebendo sua homenagem, e Maurio Borges promotor da Surfesta. Foto: Leco Barreto/In Paradise.

Surfestival e 1º Prêmio Catarinense de Surf em dezembro

A banda Tow In sacudiu o John Bull Pub, ao som de muitos clássicos da surfmusic com a participação de convidados, entre eles, o surfista e músico Teco Padaratz, cada vez mais à vontade no palco. Em setembro já está programada uma edição extra da Surfesta, mas a grande expectativa está concentrada para o Surfestival, que contará com o lançamento do catálogo Surfe no Brasil e a entrega do 1º Prêmio Catarinense de Surf, no dia 2 de dezembro, no P-12, em Jurerê Internacional, Florianópolis.

Todos os homenageados no Surfesta 2017. Foto: Leco Barreto/In Paradise.

A Surfesta é apresentada por O'neill, HD e Java, com apoio de Welcome Surftrips, Siebert Woodcraft Surfboards, SRS, e realização de S365, Nas Ondas da Pan, Rádio Jovem Pan e John Bull Pub Floripa. Mais informações acesse: http://s365.com.br.

Por Cristiano Rigo Dalcin - Assessoria de Imprensa Notícias do Mar (48) 9984-3619.
Postar um comentário