IMBITUBA E GAROPABA 'RUMO A TÓQUIO EM 2020'

MEDALHAS OLÍMPICAS: UM SONHO TANGÍVEL PARA ATLETAS IMBITUBENSES, GAROPABENSES E CATARINENSES

Giovanne Picaski poderia estar a caminho do CBSurf Tour, e quem sabe no trilho para Tóquio em 2020. Foto: Manoel Rene. Arte final: Eduardo Rosa. 

O ano de 2017 ainda nem terminou e está sendo especial para surfistas brasileiros, catarinenses, imbitubenses e garopabenses. A começar pela entrada histórica de três catarinenses para Elite Mundial de Surf Profissional da WSL - World Surf League - em 2018, o joinvilense Willian Cardoso, o surfista de Barra Velha, Tomas Hermes, e o paranaense radicado em Florianópolis, Yago Dora.

Especial também foi a volta do Circuito Brasileiro Amador de surf para catarinenses, cariocas, paulistas, entre outros. O CBSurf Tour 2017, evento realizado pela Confederação Brasileira de Surf (CBS), que acontecia apenas em praias nordestinas nos últimos anos, e assim, acabava dando prioridade para atletas da região, ficou abrilhantada com a participação de atletas de outros cantos do litoral brasileiro, fazendo os eventos ganharem força e destaque em nível nacional. 

Méritos a Fecasurf e a seu presidente, Reiginaldo Ferreira.

Esforço e reconhecimento: Reiginaldo Ferreira sendo clicado pelo Surfemais durante o Imbituba Surf Tour 2017. Foto: Eduardo Rosa

A vontade, a persistência e, principalmente, o sonho do presidente da Federação Catarinense de Surf (Fecasurf), Reiginaldo Ferreira, e sua equipe, em buscar novos desafios e projeção para os atletas amadores catarinenses, ainda em início de carreira no esporte, trouxe novamente para o estado o Título Nacional da maior competição amadora do país. E, de quebra, colocou um dos caras mais carismáticos do surf catarinense, Balu Schoeder, como técnico da Seleção Brasileira CBS no Mundial de Surf no Japão, o Isa World Júnior 2017. 

Um dos intuitos do CBSurf Tour é esse mesmo, levar surfistas brasileiros ao Mundial de Surf Amador, organizado pela International Surfing Association (ISA), - que no próximo ano deve ocorrer no Brasil -, e que a partir de 2017 passou a ser avaliado por observadores do Comitê Olímpico Internacional (COI) visando as Olimpíadas em 2020 no Japão.

A fórmula para chegar ao Japão em 2020

Garopabense, Roni Ronaldo, já sentiu a emoção ao disputar o ISA Surf Master em 2013, em Montañita, Equador. Além disso, Roni foi campeão Brasileiro Máster/Kahuna em 2016. Foto: Basílio Rui;.

Para chegar até lá, surfistas amadores catarinenses - entre eles, imbitubenses e garopabenses - já sabem a fórmula. Se não sabem, podem conferir agora. Neste mês de novembro, a Fecasurf realizou o SC Interassociações 2017 - Surfing Games -, em evento único, num ano de crise e poucas possibilidades. 17 associações participaram do evento em Balneário Camboriú e mostraram mais uma vez a força do surf catarinense, quebrando até o recorde de inscritos no evento: 170 inscritos. 

Como em todos os eventos de surf amador estaduais que a cidade de Imbituba disputa, mais uma vez os atletas não deixaram por menos e conquistaram o vice campeonato por equipes, mesmo tendo liderado boa parte da competição. Imbituba já foi Campeã do Interassociações em 2014 e tem um excelente retrospecto em diversas modalidades do surf estadual.

Imbituba em quase todas as finais, Garopaba em 4º por equipes e ASPR indo com força total em 2018

Arthur Ferreira e a ASPR representando a praia do Rosa no SC Interassociações 2017. Foto: Aquivo Pessoal Arthur Ferreira. 

Além disso, o imbitubense Giovanne Picaski foi campeão deste evento na categoria Júnior, e diversos outros atletas 'beliscaram' boas colocações em quase todas as finais, chegando muito próximo de mais títulos estaduais em 2017. O destaque ficou também com a Associação de Surf de Garopaba (ASG) que finalizou o evento na 4ª colocação por equipes, mostrando a força do surf garopabense, capitaneados pelo melhor surfista garopabense de todos os tempos, o longevo, Roni Ronaldo. 

Outra participação importante - e de grande destaque - foi a da Associação de Surf da praia do Rosa (ASPR), que vem crescendo muito e seus atletas já prometeram que em 2018 irão com força total para o Interassociações. Foi assim mesmo que Arthur Ferreira representante da ASPR definiu nas redes sociais os planos da entidade em 2018, "Ano que vem vamos com tudo!!"

Disputas por vagas em 2018 prometem: Imbituba e Garopaba estarão no páreo

Catarinenses Campeões em 2017 do CBSurf Tour. Tainá Hinckel, Lucas Vicente e Luis Mendes representaram o Brasil o ISA World Júnior no Japão em outubro passado. Fotos: Eduardo Rosa, Cleyton Nunes (CBS) e Arquivo pessoal Luis Mendes. 

O Interassociações, além de revelar atletas e a maior competição por equipes do país, ajuda a formar o time catarinense que disputa o CBSurf Tour, que consequentemente, podem vir a compor a Seleção Brasileira que disputa o Mundial de Surf Amador da ISA, em 2019 - ou 2020. E tudo se torna ingrediente para transformar esta importante disputa estadual em 2018, numa das maiores dos últimos anos, abrindo espaço para os surfistas de nossa região representarem Santa Catarina no Brasileiro Amador e quem sabe, brigar por Medalhas no Japão, em 2020.

O catarinenses, Lucas Vicente, Tainá Hinckel e Luis Mendes, Campeões Amadores Brasileiros 2017, e Wallace Vasco que representaram o Brasil no ISA World Júnior, no Japão este ano, frutos do CBSurf Tour 2017 e da persistência da atual gestão da Fecasurf, estão aí para comprovar que o caminho está aberto em 2018, para surfistas de todo o estado buscarem seus melhores resultados, suas melhores perfonmances e irem atrás de algo novo e pioneiro para o surf catarinense, brasileiro e mundial.
Postar um comentário