EXCLUSIVO: IMBITUBENSES ESCALADOS PARA O MORMAII BIG WAVE 2018

CAIQUE GUIMARÃES E VINI DOS SANTOS ESTÃO NA EXPECTATIVA PARA O MORMAII BIG WAVE WSL 2018

Caique Guimarães botando pra baixo ano passado na praia do Cardoso, em Laguna. Foto: Francisco Oliveira. 

Dois surfistas imbitubenses estão na expectativa para participar, como convidados, do Mormaii Big Wave 2018, evento chancelado pela World Surf League (WSL), que deverá acontecer na próxima segunda feira (21) na praia do Cardoso, em Laguna, sul de Santa Catarina. O evento, que tem janela de espera até outubro deste ano, a qual foi aberta na última quinta feira (17), em que o 'sinal verde' para a chamada dos competidores se deu nesta sexta para o evento ocorrer na segunda (21), com um grande swell a vista.

Os imbitubenses, Carlos Henrique Guimarães e Vinícius dos Santos, tem histórias idênticas em relação ao surf, mas traçaram caminhos diferentes ao londo do tempo. A trajetória dos dois no meio do surf, longe das competições 'normais' em que as ondas dificilmente passam dos 2 metros de altura, é o ponto principal que faz estes dois exímios atletas de condições de mar adversas - para outros seres humanos -, serem destaque no meio surfístico. 

Imbituba é considerado um dos maiores celeiros de surfistas, e uma das maiores ondas do Brasil. E para muitos, inclusive membros da Associação de Surf Imbitubense (ASI), nada mais justo que ter representantes dentro desta importante competição. Segundo o ex presidente da ASI, Jaison Pacheco, "Seria mais uma vez um marco para o surf imbitubense ter atletas seus, participando deste grande evento."

Caique Guimarães: "Não vou puxar o bico!!"

Caique Guimarães. Foto: Divulgação.

Caique Guimarães, como é conhecido entre amigos, vem traçando sua caminhada nas ondas da praia da Vila, Cardoso, em Laguna, Silveira, em Garopaba, entre outras, sempre atrás das maiores ondulações que entram em nossa costa. Aos 30 anos de idade, é considerado um dos melhores big riders - surfista de ondas grandes - de Imbituba, morador da conhecida 'Rua de Baixo', divide seu tempo entre o ofício de personal trainer na academia onde trabalha, e o surf. 

Aguarda ansioso a possibilidade de participar do Mormaii Big Wave 2018, na paria do Cardoso, em Laguna. onde já disputou o Desafio de Ondas Grandes em 2015, evento que precedeu esta competição, agora chancelada pela WSL, entidade máxima do surf mundial, onde conquistou a 7ª colocação entre alguns dos, atualmente, melhores big riders brasileiros em atividade pelo planeta, como Lucas 'Chumbo' Chianca, Lapo Coutinho, entre outros. 

Caique diz se sentir em casa, "Muito feliz em saber que posso estar entre os 'alternates' e alguns dos surfistas mais cascas grossas do mundo. Me sinto em casa, pois meu avô é nativo de lá, e desde pequeno já surfava no Cardosão. Estou bem preparado física e mentalmente e treinando bastante ,justamente para fazer o que mais gosto, surfar ondas grandes".

Caique fez questão de agradecer a sua indicação, "Agradeço a ASI e aos responsáveis por minha indicação, e é um privilégio e uma responsabilidade representar a galera da Zimba, onde tem muitos big riders, e com certeza vão estar junto comigo. Vou agarrar esta oportunidade se ela vier, e com certeza não vou 'puxar o bico', vou botar pra baixo. E agora é torcer para que tenha uma vaga e eu possa fazer o que mais gosto, surfar ondas grandes e este swell que vai entrar. Issa!!!".

Vini dos Santos: "Vou botar pra baixo!!"

Vini, em Jaw's, no Hawaii, com sua prancha Jorge Vicente 10'10", 'pilhado' pelo havaiano Kealii Mamala, "Go Bradda!!", para entrar na onda sob o olhar do Campeão Mundial de ondas grandes, Carlos Burle, que de jet sky veio lhe dar os parabéns. Video: Arquivo pessoal.;.

Vini dos Santos é um caso a parte no meio do surf imbitubense. Nascido e criado em Imbituba, filho de Eloi Figueiredo, considerado um dos melhores surfistas imbitubenses na década de 80 e início dos 90, e sobrinho de Carlos Santos, Campeão Mundial Master em 2003, Vini se mudou para Florianópolis há alguns anos atrás, para na praia da Joaquina se estabelecer como guarda vidas civil.

A praia da Vila, em Imbituba, foi seu principal campo de testes para se acostumar com ressacas e adversidades, mas sua atividade como guarda vidas na Joaquina, lhe deu a certeza do que queria. Logo depois se mudou para o Hawaii, e aí sim, por um período de tempo, tomou gosto por ondas de respeito. Sua última 'aventura', "foi remar em Mavericks, na Califórnia (EUA), gripado, uma das maiores e mais perigosas ondas do mundo, num dia com ondas com quase 100 pés - em torno de 30 metros de altura -, considerado um dia épico por alguns dos principais surfistas do planeta presentes.

Vini declara gratidão a sua participação como 'alternate' em Laguna: "Muitos atletas de alto nível querendo a vaga, fico feliz que eu tenha sido um dos escolhidos como 'alternate' entre tantos surfistas casca grossas do estado para representar Santa Catarina. Obrigado Tiago Jacaré e a rapaziada local do Cardoso e, principalmente, a todos que torcem por mim. Vou botar pra baixo!!"
Postar um comentário